Publicidade

Saúde

doacao-sangue-696x725.jpg

Por que doar sangue?

Por Divulgação
Foto Divulgação

Na última quinta-feira (14) foi comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Dados do Ministério da Saúde mostram que, atualmente, 1,6% da população brasileira doa sangue – o que significa um índice de 16 doadores para cada grupo de mil habitantes. Jovens com idade entre 18 e 29 anos, segundo a pasta, são maioria - respondem por 42% do total de doações registradas no país. O percentual de doadores (1,6%) está dentro dos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS) – de pelo menos 1% da população, segundo o ministério. Porém, o governo quer aumentar o número de doadores.

No Brasil, pessoas entre 16 e 69 anos podem doar sangue. Para menores de 18 anos, é necessário o consentimento dos responsáveis e, entre 60 e 69 anos, a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos. 

Sobre a doação de sangue

A doação de sangue é um ato altruísta e totalmente voluntário, que pode salvar vidas. Dependem desse ato solidário pessoas que se submetem a tratamentos planejados e intervenções médicas urgentes de grande porte e complexidade, como transfusão, transplantes e intervenções oncológicas. O sangue é imprescindível também para que pacientes com doenças crônicas graves - como Doença Falciforme e Talassemia - possam viver por mais tempo e com mais qualidade, além de ser de vital importância para tratar feridos em situações de emergência ou calamidades.

Saiba mais

1. No homem, após uma doação de 450 ml de sangue, o plasma é reposto em 48 a 72 horas, os glóbulos vermelhos em aproximadamente 4 semanas e o estoque de ferro em aproximadamente 8 semanas. Já na mulher, após uma doação de 450 ml de sangue, o plasma é reposto em 48 a 72 horas, os glóbulos vermelhos em aproximadamente 4 semanas e o estoque de ferro em aproximadamente 12 semanas.

2. No Brasil as mulheres representam menos de 40% dos doadores de sangue.

3. Doar sangue não engrossa ou afina o sangue, isso é apenas um mito.

4. Não existe nenhuma relação entre ganhar ou perder peso com a doação de sangue.

5. Períodos menstruais não impedem a doação de sangue.

6. No dia de doar, o voluntário deve estar bem alimentado (evitando alimentos gordurosos), ter dormido por no mínimo seis horas na noite anterior à doação e não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores. Também deve evitar fumar por pelo menos duas horas antes e depois da doação.

7. Uma vez coletado, o sangue é dividido em até quatro componentes: Concentrado de Hemácias (CH), Concentrado de Plaquetas (CP), Plasma Fresco Congelado (PFC) e Crioprecipitado (CRIO), que podem ser utilizados como produto terapêutico em até 4 pacientes diferentes. Todo sangue coletado é testado e só é liberado para uso após comprovada a sua segurança.

8. O volume total de sangue a ser doado não pode exceder 8 ml/kg de peso para as mulheres e 9 ml/kg de peso para os homens.

9. O peso corporal mínimo determinado para a doação de sangue é de 50 kg, isso porque o volume total de sangue que corre no corpo humano é principalmente baseado no peso do indivíduo. Então, como a doação gira entre 10 e 15% do sangue total que a gente tem no corpo, quando a pessoa tem menos de 50kg aquele volume padrão da doação pode significar mais do que 15% - trazendo o risco de ela não se sentir muito bem, ou ter algum mal-estar durante ou após a doação de sangue. Então, é por segurança que existe a determinação que somente aqueles indivíduos com mais 50 kg de massa corporal façam a doação de sangue.

10. Não há nenhum substituto para o sangue!

 

Leia também