Blog do Gleison Wojciekowski

Carlinhos Steiner Na Austria.jpg

Carlinhos Steiner o campeão do Rodeio de Vacaria aos Mirins

Por Gleison Wojciekowski
Foto Arquivo

Nascido como Jacob Karl Steiner, neto de imigrantes austríacos, "Carlinhos Steiner".desde muito jovem despertou interesse pelas artes visuais e em seguida também pela música, tendo conquistado um dos títulos mais perseguidos pelos gaiteiros fandangueiros: o primeiro lugar em gaita piano no Rodeio Internacional de Vacaria. Deste então adotou o nome artístico que o tornou conhecido no cenário da música.

Nascido em 27 de julho de 1957, na cidade de Treze Tílias, o então Jacob Karl Steiner, foi criado no campo, mas com um misto de tradições européias com o folclore do Rio Grande do Sul.

Seus avôs paternos eram Anton Steiner, um imigrante austríaco da região de Graz, Etíria, que lutou na Primeira Guerra Mundial, casado com Rose Gruser, uma imigrante alemã, que migraram para o Brasil em 1932. Quanto aos avôs maternos, é Domingus Dialer, também um soldado durante a Primeira Guerra Mundial, mas era violinista, além de desenhar muito bem, e migrou para o Uruguai e em seguida para o Brasil; este casado com uma brasileira, Júlia Ramos.

Se pai Jacob Max Steiner nasceu em Erechim, mas a sua primeira grande influência na área das artes foi sua mãe Júlia Dialer, que o conduziu pela iniciação as artes plásticas, isso antes dos seis anos de idade, quando teve início a sua alfabetização. Aos sete anos, o pequeno Jacob começou a aprender violão e a cantar de forma autodidata.

Em seu aniversário de nove anos, ganha um cavalo de seu padrinho de batismo, e pede a seu pai para negociar o cavalo em troca de um acordeom, o que acaba acontecendo. Através do rádio, recebe grande influência da música gaúcha dos irmãos Bertussi, e também da música sertaneja de Tonico e Tinoco.

O seu desejo por tocar acordeom era tamanho, que passava horas praticando, e em menos de um ano, tocou seu primeiro baile em uma festa de São João. Mas em tempos que a banda inglesa dominava todas as paradas musicais, além de outras culturas pelo mundo a fora, qualquer instrumento, ou gênero musical que não relacionado ao quarteto de Liverpool, era visto com certo preconceito, o que fez Carlinhos abandonar a música aos treze anos de idade, dedicando se exclusivamente as artes plásticas.

Em meados da década de 1970, chegou a desenhar várias histórias em quadrinhos que foram publicadas pelo Ministério da Educação e Cultura, e inclusive tendo gravado um desenho animado.

Sob influência de seu primo, além do desejo de tocar acordeom, Carlinhos volta aos dezessete anos de idade a sua carreira como acordeonista, quando se muda para Erechim, e tem como programa diário uma bateria de estudos musicas de seis horas.

Nesse tempo Carlinhos apenas apresentava-se em programas de rádio, como o apresentado pela dupla Gildinho e Chiquito, chamado "Canta Rio Grande".

Seu primeiro conjunto musical foram "Os Taquitos", em 1978, que além de Carlinhos no acordeom, também faziam parte Vitor Hugo no violão, Moacir Locatelli no outro acordeom, Jorge Oliveira na bateria e Décio Matiasso no baixo.

O grupo que Carlinhos tenha atingido maior projeção dentro do cenário da musica gauchesca foi o gripo "Os Veteranos", em 1980, do qual também faziam parte Chicão (João Aldemir Alves Portella) na gaita ponto, Mauro Lanfredi no baixo, João Kerb na guitarra e vocal, Geraldo na bateria, Nando Soares na guitarra e Jair Rodrigues no vocal.

Com "Os Veteranos", Carlinhos Steiner gravou quatro discos (LP), sendo o primeiro "O Gaudério de todo tempo", em 1983, "Abrindo Cancha" de 1984, "Potro sem Dono" de 1987 e "Saudade Trigueira" de 1989.

E nesse período que Carlinhos ganha seu troféu de primeiro colocado no Festival Internacional de Vacaria, no dia 27 de janeiro de 1984, onde venceu 47 competidores na gaita piano. Neste festival Carlinhos executou um arranjo seu para a peça de Moreno Maia, o chote chamado "De Peloats a Porto Alegre". As alterações foram tamanhas que o compositor deu parceria a Carlinhos, e rebatizaram a peça de "De Soledade a Porto Alegre". Essa conquista, impulsionou a carreira de Carlinhos, bem como a do próprio grupo "Os Veteranos".

Em 1991, Carlinhos Steirner vai para o grupo musical "Os Gaudérios", onde também tocavam Antônio Oliveira no acordeom, Vitalino Mariasso na guitarra, Almirante Vieira no baixo, e Valdir Nunes na bateria, que depois foi substituído por Miguel Floriano. Permaneceu neste grupo até o ano de 1998.

Durante o período que esteve com "Os Gaudérios", o grupo não fez nenhum registro fonográfico, porém e nesta época que Carlinhos Steiner grava seu primeiro disco solo, lançado pela LC Produções e Gravações em 1994, mesmo ano da sua primeira turnê pela Europa, acompanhado apenas por Vitalino Matiasso. Esta turnê resultou em uma gravação ainda não lançada.

Em 2000, faz uma parceria com o grupo musical "Los Bravos", que para as apresentações de musica gaucha, se intitulam "Os Bravos", onde a família Mattia (MIlvo, Jean e Marcelo) acompanha Carlinhos Steiner.

Carlinhos Steiner muda se para a Áustria de 2006 até 2009, onde se apresentou em diversos países, vários programas de televisão além de gravar e lançar dois discos e um DVD pela gravadora Ass Aktiv Sound. Um destes discos sendo instrumental chamado "Um Gaitaço Bem Gaúcho" e outro vocal, chamado "Gaúcho em Qualquer Lugar", e o DVD chamado "Um Gaitaço bem Gaúcho nos Alpes de Áustria". Nestes trabalhos contam com a participação de músicos como Oscar Alves Soares, o Oscarzinho do grupo "Os Mirins" e também do violonista Arnaldo Savegnago. Fez turnês ao lado de grupos como Stoakugler (mais de quarenta discos de ouro) e Innbrukler  Quintet (grupo de um programa de televisão nos moldes do grupo do Programa do Jô).

Com seu retorno ao Brasil em 2009, Carlinhos Steiner participa de projetos como "Sem Fronteiras", promovido pelo SESI, em dezembro de 2010 na cidade de Itapetininga, além de diversas apresentações pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Recentemente Carlinhos Steiner fez algumas exposições de seus desenhos pintados a lápis pela região do Alto Uruguai.

Carlinhos Steiner atualmente faz parte de um dos conjuntos de música regional de grande relevância histórica, Os Mirins, onde toca acordeom ao lado do ícone Albino Manique. Além disso, esta gravando mais um disco solo na LC Produções e Gravações a ser lançado ainda este ano.

Leia também

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Sagitário
22/11 até 21/12
Com a Lua em Virgem sob a influência de um...

Ver todos os signos

Publicidade