Blog do Dad Squarisi

83497_273703.jpg

Adeus, maio. Bem-vindo, junho

Por Dad Squarisi
Foto Divulgação

Recado

“Escrever é fácil. Você começa com letra maiúscula e termina com ponto final. No meio, você recheia de ideias.”

Pablo Neruda

 

Adeus, maio. Bem-vindo, junho

Maio se foi. Com ele, a deusa Maia dá adeus a 2018. Ela se identifica com a primavera no Hemisfério Norte. As comemorações que se faziam depois do frio e da neve reverenciavam Maia e Flora — divindadesrelacionadas ao crescimento de plantas e flores. Daí o nome do mês que se despediu na quinta-feira. Até 2019.

 

O vaivém

O calendário não admite vazios. Um mês se vai, outro vem. Agora, junho pede passagem. Nós o recebemos com banda de música e tapete vermelho. A razão: ele homenageia a primeira-dama do Olimpo.

Juno se casou Zeus, o deus dos deuses. Os dois vivem no Olimpo. Lá, ela se senta ao lado dele. E, sempre que pode, acompanha o maridão nas idas e vindas mundo afora. Ele a engana a torto e a direito. Ao ver um rabo de saia, arranja um jeitinho de distrair a mulher. E, livre, cai na gandaia. Quando ela descobre, vinga-se sem piedade.

Uma das vítimas foi Hércules. Ele era filho de Zeus com a mortal Alkmena. Como desforra pela traição, ela mandou serpentes sufocar o bebê no berço. Fracassou. Mais tarde, enlouqueceu o jovem. Ele, então, matou os filhos. Como castigo, teve de enfrentar perigos enormes. Foram os 12 trabalhos de Hércules.

Por defender o casamento, Juno se tornou a protetora dos casais, da família e da maternidade. Os homens, então, lhe fizeram uma homenagem. Deram-lhe de presente o sexto mês do ano. Para lembrar Juno, junho se chama junho.

 

Santos

Três santos recebem homenagem em junho. Um deles é Santo Antônio. Outro, São João. O último, São Pedro. Os dois primeiros são os mais visados. Antônio por ser casamenteiro. João, por proporcionar festas que alegram adultos e crianças. De tão populares, avançam no mês de julho. Daí serem festas juninas ou julinas.

 

Brincadeirinhas

Ora é santo, ora são. As duas palavrinhas têm o mesmo significado. Querem dizer indivíduo que foi canonizado. São é forma apocopada. Preguiçosa, deixou a última sílaba no caminho como frei (freire), bel (belo), mui(muito).

 

Grandonas

São Paulo, São Pedro, Santo Antônio & cia. têm pontos comuns. Um deles: são nomes próprios. Escrevem-se, por isso, com inicial maiúscula.

 

A vez de cada um

Quando dar a vez a são santo? Use santo quando seguido de nome iniciado por vogal ou h (Santo Antônio, Santo Agostinho, Santo Hilário). Dê passagem ao são nos demais casos (São Bento, São Carlos, São Caetano). Exceção? No duro, no duro, só uma. É São Tirso. Há dois indecisos: São Tomás ou Santo Tomás, São Borja ou Santo Borja.

 

Tudo igual

A abreviatura de santo, santa e são facilita a vida dos mortais. Escreve-se do mesmo jeitinho — S. Terezinha, São Carlos, S. André, S. Jorge, S. Maria. S. Agostinho.

 

Ditado

Santo de casa não faz milagre”, diz o povo sabido. Por quê? Quem vive perto de nós é ceguinho. Ignora nossas qualidades. Mas não há bem que sempre dure nem mal que nunca se acabe. Outros descobrem nosso mérito. Viva!

Há provérbios semelhantes em outras línguas. O francês diz “ninguém é grande homem para seu criado”. O inglês prefere “familiaridade gera desprezo”.

 

Leitor pergunta

Ora São João é o santo. Ora a festa. Ambos se escrevem do mesmo jeito?

João Rafinha, Lago Norte

Não. Santo é nome próprio. Escreve-se com a inicial grandona. A festa é nome comum. Joga no time de carnaval e farra do boi. Grafa-se com inicial minúscula e com hífen: Sou devota de São João. E você? No Nordeste, as festas de são-joão são animadas.

Leia também

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Virgem
23/08 até 22/09
O dia representa preocupações com as...

Ver todos os signos

Publicidade