Blog do Rodrigo Finardi

Foto 1.jpg

Pavoni no olho do furacão; remodelação da Daltro Filho não será feita

Por Rodrigo Finardi
Foto Divulgação

Pavoni no olho no furacão!

Um requerimento de última hora, na noite da segunda-feira, 4, foi o estopim para grandes discussões. Qual o papel do vereador? Até onde vai sua atuação. Como se portar?  E acima de tudo, a situação de desespero que vivem as entidades assistenciais de Erechim.  

O vereador do Solidariedade, Márcio Pavoni, que é pré-candidato à deputado estadual protocolou requerimento solicitando que o Legislativo repasse R$ 500 mil para as entidades de Erechim, com o dinheiro que sobra ao final do ano do orçamento. Tal atitude causou revolta nos colegas e acabou atrasando a sessão. Enquanto isso, representantes de entidades lotavam a casa do povo.

Os vereadores se reuniram às portas fechadas no gabinete da presidência para fazer com Pavoni recuasse e fosse construído um projeto coletivo. Mas o vereador não recuou. Em seguida foi a vez das entidades serem chamadas onde foi explicado como funciona o repasse do legislativo e que será só no final do ano e se isso realmente irá acontecer.  

O projeto foi aprovado por unanimidade, mas o debate foi duro, em função da maneira que o vereador fez o pedido. Para muitos o vereador Pavoni está fazendo política ao fazer esse pedido faltando alguns meses para a eleição e ele sendo pré-candidato à deputado estadual.

O que dizem os vereadores

Mário Rossi: “venho a essa tribuna com tristeza da forma como foi conduzido esse requerimento. Um requerimento eleitoreiro”.

Eni Scandolara: “essa casa nos surpreende a cada dia. Fico chocada. Depois de escutar o vereador (Pavoni) entendi suas intenções”.

Claudemir de Araújo: “o vereador agiu de má fé ou tomou água do parto. Isso é demagogia. Não pode mentir para as pessoas. Tem que se debruçar sobre a lei e achar uma solução para as entidades. O prefeito tem que ter colhão para assinar e se tiver medo que fique em casa”.

Marcio Pavoni em seu discurso relatou que esse é papel do legislador e que ele não abre mão dessa prerrogativa pela situação caótica por que passam as entidades. E discorreu sobre as atividades de algumas delas em Erechim.

Nadir Barbosa disse que Pavoni como sobrinho do prefeito deveria ter pedido para ele esses recursos e que a secretaria de Cidadania não faz nada.

Ale Dal Zotto afirmou que o Legislativo está fazendo o que o Executivo tem que fazer

André Jucoski pontou que esse repasse as entidades – que são necessários -, mostra que as políticas públicas são ineficientes.

Alderi Oldra reiterou que a prefeitura tem que achar uma solução para a entidades.

Renan Soccol votou favorável, mas com ressalvas, pela condução de como foi colocado o requerimento.  

Flavinho Barcellos disse que Pavoni seria o nome mais comentado em Erechim no dia seguinte.

--------------------------------------------------------------------------

 

Remodelação da Daltro Filho não será feita

O projeto de remodelação da Praça Daltro Filho lançado recentemente pela prefeitura de Erechim gerou debates intensos dos contrários e os favoráveis. Passados alguns dias o prefeito Luiz Francisco Schmidt declinou em executar a obra: “Pensei que a construção de uma nova praça Daltro Filho tornaria seus usuários mais felizes. Brinquei muito nesta praça quando a mesma não invadira a rua Silveira Martins. Na esquina da Cezário de Matos com Washington Luiz tinha a fábrica de móveis da Ita Ricardi, na esquina da Silveira com Cezário residia a família Czarnobai. Na Silveira Martins ao lado da família Czarnobai residia a família do professor José Francisco Cancian, compadre e amigo dos meus pais. Meus três filhos brincaram todos os finais de semana nesta praça, agora querem dizer que a Praça sempre esteve no meio da rua”.  

E vai mais além: “Respeito todos os que de nosso projeto divergem, mas falar da Praça com quem nela se criou e tem razoável memória, fica difícil. Se a modernização vai trazer infelicidade não tem razão para fazê-la”.

E aproveitou para elencar outras situações de seu governo “Fizeram abaixo assinado contra o nosso lar de acolhimento (albergue) sem conhecer como funcionaria. Reclamavam com razão porque o chafariz não funcionava. Reclamam com razão porque deixaram a Prefeitura neste estado de conservação. Reclamam com razão do Castelinho que ainda está em análise para projeto a ser feito pelos técnicos. Reclamam com razão das demais praças que queremos modernizar. Mas poderia falar dias a respeito do que precisamos fazer e para não dizer dos buracos, a empresa que ganhou a licitação para pavimentar doze ruas, aguarda apenas a melhora do tempo para iniciar as obras. E na operação tapa buracos temos duas equipes de funcionários e uma equipe terceirizada.

 

Primeiro o chafariz, depois a praça

O chafariz na Praça da Bandeira no coração de Erechim está sendo reformado ao custo de R$ 197 mil. Na semana passada a empresa responsável colocou um tapume em torno enquanto executa a obra.

Após o final da obra o Executivo deve apresentar um projeto de revitalização de toda a Praça da Bandeira

 

Troca de nomes no PRB

Com a desistência do pré-candidato a deputado estadual, Ernani Mello (PRB), o partido retornou a sua formação de origem. Quem concorrerá à Assembleia Legislativa é o coordenador regional do partido Elves Palkewich. O lançamento da pré-candidatura dele e do deputado federal Carlos Gomes que busca à reeleição será dia 22 de junho no Parque do Galo.

 

Avançam negociações

Corsan e município de Erechim voltaram a conversar. Foi na última sexta-feira, 1, em reunião entre o prefeito Luiz Schmidt, o diretor-presidente da Corsan Flavio Ferreira Presser e o engenheiro da companhia José Homero Finamor. Nos próximos dias a Corsan deve apresentar nova proposta para renovar com Erechim e continuar explorando a água e também o tratamento de esgoto.

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Leão
22/07 até 22/08
No trabalho, jogo de cintura será importante para se...

Ver todos os signos

Publicidade