Euro R$ 3,70 Dólar R$ 3,15

Publicidade

Blog de Jaime Folle

Geral

Jaime Folle

Formado em Administração, pós-graduado em Contabilidade e mestre em organização e direção de empresas e em Gestão de Desenvolvimento.

Escritor com três livros publicados, Jaime Folle trabalhou por 30 anos como professor universitário e palestrante. 

 

  • Meu canto é meu canto

    Por Jaime Folle
    Foto Divulgação

    Meu canto é meu canto

    Jaime Folle

    Como é bom quando sentimos vontade de voltar para nosso canto, ou então, no final do dia, como é bom ter para quem voltar, receber atenção, carinho, amor. Este alguém não precisa ser, necessariamente, o cônjuge: pode ser a mãe, um irmão, um amigo, enfim, alguém que nos espere, ainda que seja um animal de estimação.

    Quando não temos para quem voltar, a gente volta, mas temos a impressão de não chegarmos. Qualquer espécie animal, ao final de um dia, retorna junto aos seus para buscar o aconchego, como uma espécie de proteção, esperando o agrado do ninho.

    Estar em harmonia com os nossos seres queridos e gostar de voltar para eles é uma dádiva, um presente diário que recebemos, pois o amor mútuo destes, a cada turno, será maior que as nossas necessidades diárias.

    Meu canto é meu canto!  “As coisas que partem perdem a existência. As coisas que ficam, infinitamente, existem e nos fazem bem, pois é um elo que não se quebra”.

    Às vezes, sentimos vontade de sair como uma andorinha e esquecer os problemas da vida, voar sem destino. Muitas vezes pensamos assim, olhamos para o alto e encontramos as respostas para a seqüência da vida que, no ninho, não visualizamos. Porém, isso pode ser apenas a máscara da felicidade que está aí, dentro do próprio ninho ou dentro da própria casa, e mesmo não tendo ninguém para compartilhar nossas decisões, ela existe e está guardada dentro de nós. Muitos dizem ser fantasiosa a capacidade de pensarmos bem em lugares maus, no entanto, somos nós que construímos nossos ambientes.

    A vida pode ser bem vivida em qualquer ambiente, mas é bom ter para quem voltar. Como é bom ter para quem voltar! Não estou, aqui, fazendo uma crítica àqueles que moram sozinhos, apenas enaltecendo que, mesmo nesta condição ou como opção de vida, ninguém consegue ficar sozinho, voltar para o nada, pois, sempre temos um Deus que nos aguarda e nos acolhe.

    Até a próxima!

  • Brigamos por aquilo que não trouxemos

    “Nascemos sem trazer nada, morremos sem levar nada...E, no meio do intervalo entre a vida e a morte, brigamos por aquilo que não trouxemos e não levaremos”. (Patricia Sales).

  • Ninguém agrada todo mundo

    Se você procura fazer de tudo para agradar os outros vais ficar frustrado e cansado, pois nunca irá conseguir. O mesmo ocorre conosco os colunistas de jornais, numa semana escrevemos algo que agradamos já na outra podemos desagradar, é assim que as coisas acontecem, porém os pretenciosos sofrem com estas situações conflitantes.

  • Alguns conselhos pra os novos empreendedores

    No meu livro “Empreendedores de sucesso”, tenho uma pesquisa de várias fontes e autores diferentes para orientação aos novos empreendedores. São dez dicas importantíssimas para evitar o fracasso no novo empreendimento.

  • Motivação no trabalho

    Tem gente que ainda acredita que o que importa são os resultados e não aquilo que o seu coração quer fazer. Até dá para concordar com aqueles que pensam assim, porém, os grandes resultados sempre tiveram juntos, com as pessoas altamente motivadas e realizadas profissionalmente com aquilo que fazem.

  • A justicialização no Brasil

    Não é de meu perfil dissertar sobre temas desta natureza, porém não pude me furtar em escrever sobre a justicialização no Brasil, pois suponho que não há um setor da vida nacional em que a justiça não esteja colocando suas leis e suas normas.

Publicidade

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Peixes
20/02 até 20/03
Inicia hoje uma nova etapa na vida profissional dos...

Ver todos os signos

Publicidade