Publicidade

Blog de Gleison Wojciekowski

Música

Gleison Wojciekowski

Gleison Juliano Wojciekowski é pianista, regente e professor. Atuou no curso de Música da Universidade de Passo Fundo; foi diretor e vice-diretor da escola Municipal de Belas Artes Osvaldo Engel; e é membro da Academia Erechinense de Letras.

Gleison é mestre em História para Universidade de Passo Fundo; mestrando em Musicologia pela Universidade de Santa Catarina; possui graduação em Música – Habilitação em Piano pela Universidade de Passo Fundo (2007); licenciatura em Música pela mesma universidade; e graduação em Informática pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (2002).

Já ministrou aulas de música em diversas instituições de ensino superior, como Unoesc (SC) e Famper (PR). Atuou como maestro da Orquestra de Câmara da Universidade de Passo Fundo e atua na Orquestra Belas Artes, além de tocar ao lado do acordeonista Oscar dos Reis, com quem gravou um DVD.

  • O maestro Affonso Krüger

    Por Gleison Wojciekowski
    Foto Divulgação

    O músico desta semana esta ligado fortemente as raízes da música erudita da região, e teve um papel fundamental na criação e desenvolvimento da mesma, este é violinista Affonso Krüger.

    Nascido no dia 28 de janeiro de 1903 na cidade de Berlin na Alemanha e falecido no dia 05 de fevereiro de 1980 na cidade de Erechim – RS. Filho de Arthur Carl Eugen Kruger (já citado nesta coluna) e Frieda Sendler Krüger, ambos nascidos na cidade de Berlin na Alemanha, mas emigraram para o Brasil.

    Mudou-se com a família da Alemanha para o Brasil em meados de 1914, ainda menino, vindo a residir com os pais e irmãos na Vila Jardim na localidade denominada BARRO, atual Gaurama- RS.

    O menino Affonso Krüger trazia na bagagem musical cinco anos de estudo de violino em Conservatório de Música em Berlin. No Brasil continuou os estudos de violino com o pai Arthur Krüger, além de estudar também com o músico Max Moron (também citado nesta coluna) instrumento de sopro: trompete.

    Seu pai, Arthur Krüger juntamente com Max Moron, fundou o Trio: “Max Moron, Arthur Krüger e Giácomo Bez”, este o primeiro grupo musical na região do Alto Uruguai que tocava em bailes e festas.

    Suas atividades iniciais foram à agricultura e a música, tinha preferência para o violino e o trompete. Ajudou a formação do Centro Cultural de Vila Jardim, mais conhecido popularmente como “Clube Alemão”.

    Participou dos diversos grupos de músicos que animavam festas e bailes naquela região de Gaurama – RS e em 30 de abril de 1918 acompanhado com os músicos: Arthur Krüger no violino; Guido Degeroni no clarinete; Affonso Krüger no trompete; Paulo Moron na flauta transversa; Guther Krüger (seu irmão) no trombone; Augusto Riekowski na trompa; Willy Riekowski também na trompa e Max Moron na tuba, realizaram apresentação na cidade de Erechim durante a festa de emancipação do Município.

    Participava ainda de um grupo de músicos em Vila Jardim como foto de 1928 com a seguinte formação: Arthur Krüger no violoncelo; Gunther Krüger na viola; Professor Weinhiaenner no violino; Affonso Krüger no violino e Professor Paul Richard no violino.

    Em 1925 casou-se com Maria Magdalena Riekowski que residia em Perdizes - Santa Catarina, onde tiveram quatro filhos: Gerhardt Arthur; Augusto Alfonso; Walter Carl e Madalena em Vila Jardim - Gaurama-Rs. Em meados de 1950 transferiu residência com a família para a cidade de Erechim no início com casa de comércio varejista e mais tarde como caixeiro viajante.

    A convite do Maestro Frederico Schubert (já citado nesta coluna) foi um dos músicos fundadores da OCE - Orquestra de Concertos de Erechim em 1950, e da Sociedade Banda de Música de Erechim (conhecida popularmente como Banda Municipal) fundada em 1951, e permaneceu com esta  até meados de 1968.

    Em 1969 a convite da SCAJHO- Sociedade Cultural e Artística de Joaçaba e Herval do Oeste através de convênio com a Prefeitura Municipal e Secretaria da Cultura daquela cidade transferiu residência para Joaçaba – SC, para ensinar música na Escola de Belas Artes da cidade e ser Spalla da SCAJHO durante o período de 6 anos até 1974.

    Em 1975 a convite do Prefeito Municipal Agostinho Zambonatto, voltou a Erechim para lecionar música e reorganizar a Orquestra de Concertos de Erechim – OCE, através da Escola Municipal de Belas Artes e participar da Sociedade Banda de Música de Erechim. Lecionava violino, viola, violoncelo, instrumento de sopros: como trompete, trombone, bombardino e outros. Foi Maestro da OCE – Orquestra de Concertos de Erechim de 1975 a 1980.

     

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Aquário
21/01 até 19/02
A segunda-feira marca o início de um...

Ver todos os signos

Publicidade