Euro R$ 3,74 Dólar R$ 3,12

Publicidade

Mundo

Ex-diretor do FBI cancela presença em evento após ser demitido por Trump

Por Agência Brasil
Foto Divulgação

O diretor demitido do FBI (a Polícia Federal norte-americana) James Comey cancelou nesta terça-feira (10) sua participação em um evento em Los Angeles, poucas horas depois de saber que tinha sido demitido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. A informação é da Agência EFE.

Segundo o jornal Los Angeles Times, uma fonte do FBI assegurou que a demissão pegou Comey "de surpresa" e "desprevenido". Comey seria orador em um evento de recrutamento organizado hoje pelo FBI, na sede do Sindicato de Diretores de Hollywood em Los Angeles (DGA, na sigla em inglês), mas na última hora cancelou sua presença após a inesperada demissão.

De acordo com um comunicado divulgado pelo porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, Trump agiu se baseando nas recomendações claras do vice-procurador-geral, Rod Rosenstein, e do procurador-geral, Jeff Sessions, e acrescentou que "a busca por um novo diretor do FBI começará imediatamente".

O próprio presidente enviou uma carta a Comey, divulgada por vários meios de comunicação americanos, na que lhe informa sobre sua demissão "com efeito imediato".

"Embora tenha apreciado enormemente que o senhor me informasse, em três ocasiões distintas, que eu não estou sob investigação, mesmo assim estou de acordo com a conclusão do Departamento de Justiça de que o senhor não é capaz de liderar eficazmente o FBI", disse Trump na carta, em uma aparente referência à investigação da polícia federal americana sobre os laços entre a Rússia e a campanha do atual governante.

"É essencial que encontremos um novo líder para o FBI que restaure a confiança do público em sua vital missão de aplicação da lei", completou Trump na carta.

"O FBI é uma das instituições mais estimadas e respeitadas de nossa nação e o dia hoje marca um novo começo para a joia da coroa de nossas forças da ordem", afirmou Trump em nota oficial.

Alguns democratas, como a ex-candidata presidencial Hillary Clinton, culparam Comey por sua derrota nas eleições do ano passdo, por voltar a levantar dúvidas sobre o uso de informação confidencial por um servidor particular de e-mail a poucos dias do pleito de 8 de novembro.

Em seu depoimento diante de um comitê do Senado da semana passada, Comey disse sentir "náuseas" ao pensar que sua investigação sobre Hillary Clinton pode ter causado impacto no resultado das eleições, mas defendeu sua decisão de reabrir as investigações quando restavam apenas 11 dias do pleito.

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas