Euro R$ 3,76 Dólar R$ 3,31

Publicidade

Geral

Missão técnica chega ao Brasil para avaliar alimentação escolar

Por Assessoria de imprensa
Foto Divulgação - assessoria de imprensa

Representantes de doze países da América Latina e do Caribe estarão em Vitória, de 16 a 18 de maio, para conhecer a experiência capixaba do Programa de Alimentação Escolar e das compras da agricultura familiar durante missão internacional de intercâmbio promovida pelo Programa de Cooperação entre a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e o governo do Brasil.

Durante a visita representantes do Brasil, Bermudas, Costa Rica, Panamá, Jamaica, Suriname, Bahamas, El Salvador, Guatemala, Trinidade e Tobago, Guiana e Paraguai conhecerão escolas, centros de distribuição de alimentos, cooperativas de agricultores familiares e propriedades rurais, bem como participarão de reunião na Prefeitura Municipal de Vitória para conhecer as políticas públicas executadas pelo município na área de alimentação escolar.

Para o representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic a missão vai contribuir para fortalecer os conhecimentos sobre a importância da alimentação escolar aliada à compra direta de produtos da agricultura familiar. Bojanic também sinalizou que o intercâmbio de experiência pode colaborar para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), assinados pelos países membros das Nações Unidas. “Antes tínhamos a meta de diminuir a fome e a pobreza, agora precisamos eliminar a insegurança alimentar por completo, garantir sustentabilidade, resiliência e o bom uso dos recursos naturais e esse objetivo perpassa diversos setores da sociedade e da cadeia produtiva”, ressalta Bojanic. 

Esta é a primeira vez que o Programa de Cooperação Internacional Brasil-FAO visita o Espírito Santo para uma missão técnica internacional. “Esta visita técnica é uma estratégia importante para o empoderamento das capacidades humanas nacionais dos países e a ampliação da visão sobre este tema. O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)  é uma referência para os outros países da região, por toda a sua estrutura organizativa e amplitude”, explica Najla Veloso, coordenadora regional do projeto.

Segundo Najla, os países têm procurado construir uma nova visão de programas de alimentação escolar, adotando o tema como política social sob o princípio do direito humano à alimentação adequada, que se implementa com a oferta de alimentos saudáveis e locais e com ações de educação alimentar e nutricional.

A prefeitura municipal e a secretaria municipal de educação de Vitória estão prestando todo o apoio à organização para que a missão técnica conheça as experiências capixabas.

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas