Euro R$ 3,75 Dólar R$ 3,19

Publicidade

Geral

Católicos celebram o centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima

Por Antonio Grzybowski e Antonio Valentini
Foto Antonio Grzybowski

Católicos celebraram o centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima, com duas missas comemorativas realizadas no santuário da padroeira, em Erechim. A primeira ocorreu na parte da tarde e contou com a presença das zeladoras das capelinhas. No mesmo ato ocorreu a coroação da imagem de Nossa Senhora de Fátima no salão de eventos do santuário. O bispo diocesano Dom José Gislon fez a abertura da oração do terço, lembrando que Maria, em Fátima, pediu sua recitação pela paz no mundo e pelo bem das famílias. O padre Moacir Noskoski, assistente diocesano das zeladoras, e o padre Valter Girelli, reitor do Santuário, conduziram a oração do terço, com um seminarista do propedêutico na animação musical.

À noite a chuva não atrapalhou o segundo momento de fé e oração. A programada procissão da Catedral ao Santuário na comemoração do centenário das aparições de Fátima foi suspensa. Assim mesmo, muitos fiéis reuniram-se no centro de eventos do Seminário de Fátima, local celebrativo durante a reforma do Santuário, para a recitação do terço e para missa presididas por Dom José, com a participação de três padres, e a animação musical do padre José Carlos Sala e equipe. Após o terço, foi entronizada a imagem peregrina de Fátima, tendo à frente três crianças representando os pastorinhos de Fátima. Uma mãe, em nome das outras pelo seu dia, amanhã, coroou a imagem da Mãe do céu, enquanto o grupo musical executava um canto em honra dela.

Dom José iniciou sua homilia lembrando que dois dos pastorinhos de Fátima, Jacinta e Francisco, foram declarados santos neste dia 13 em Fátima, pelo Papa Francisco, que lá esteve no centenário das aparições de Nossa Senhora lá acontecidas há cem anos. Observou que a virgem Maria dirigiu sua mensagem a três crianças muito simples, pedindo a oração do terço pela conversão e pela paz. Disse pensar que os presentes participavam também com a simplicidade daquelas crianças e acreditarem que a virgem acolhe a todos como filhos e filhas. Lembrou a piedade mariana dos pais e avós que dobravam o joelho em oração, mesmo depois de um extenuante dia de trabalho. A reportagem do Jornal Bom Dia acompanhou as celebrações e destaca o assunto em vídeo publicado no perfil do Facebook. Confira também na edição impressa da próxima terça-feira (16).

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas