Euro R$ 3,63 Dólar R$ 3,15

Publicidade

Erechim

Defensores fazem inspeção no Presídio Estadual de Erechim

Por Defensoria Pública - Estado do Rio Grande do Sul
Foto Divulgação - Defensoria Pública - Estado do Rio Grande do Sul

Imersos na busca pela justiça, os Defensores Públicos que integram o mutirão do projeto Defensoria Itinerante no Sistema Prisional (DISP), em Erechim, realizaram entrevistas com cerca de 70% dos presos, durante nove horas, chegando perto da etapa final da força-tarefa. 12 Defensores Públicos e seis servidores atuam diretamente no projeto que prevê regularizar a situação do maior número de presos do Estado, iniciando pelo Presídio Estadual de Erechim, que possui mais de 500 apenados e está com 200% da capacidade ideal de internos. 

A coordenadora do DISP, Defensora Pública Barbara Lenzi, elogiou o desempenho de todos da equipe. “Foram mais de 400 PEC's revisadas no primeiro dia e entrevistas com, aproximadamente, 350 presos no segundo dia. Estamos chegando na reta final deste projeto que é piloto para implantarmos em todo o Estado”, avaliou. 

Logo ao chegar ao presídio, os Defensores realizaram inspeção pelo prédio e vistoriaram toda a estrutura do local. Foram constatadas irregularidades no número de presos por cela, alcançando o até 26 presos em uma única cela que comporta apenas quatro. “A superlotação causa transtornos dentro e fora do presídio. As condições precárias em que vivem os presos são violações de direitos”, afirmou o Defensor Público integrante do projeto, Rafael Susin. 

Por outro lado, o Presídio Estadual de Erechim foi elogiado na condição de oferecer trabalho a mais de 70 presos. São três fábricas que funcionam dentro do presídio e produzem luvas e botas para empresas. Em uma delas, são confeccionadas 200 botinas e 1200 luvas por dia onde 47 presos trabalham diariamente. Segundo os Defensores Públicos, este é um exemplo de ressocialização. “Com a mente e o corpo ocupados com trabalho, os presos que possuem emprego têm maiores condições de voltar à sociedade e não reincidir, pois respeitam a rotina e a disciplina de um compromisso”, frisou Isabel. As celas do regime fechado e semiaberto foram inspecionadas, bem como a sala de medicina e odontologia para os presos.  

Nesta sexta-feira serão finalizadas as entrevistas individuais e encerrado o mutirão no Presídio de Erechim. A próxima força-tarefa ainda não tem data marcada, mas está previsto para o início do mês de junho.  

Participam do projeto DISP em Erechim os Defensores Públicos Barbara Lenzi, Luciana Artus Schneider, Isabel Wexel, Naira Sanches, Rafael Fernando Susin, Fernando Rückert Scheffel, Cassio Bittencourt, Ernani Dal Pupo, Leonardo Darde, Eduardo Pedroso, Bernardo Simões e Marcelia Faverin, além dos Servidores Christian Porto, Daniela De Luca, Diego Gabiardi, Nicole Carvalho, Rodrigo Falcão, Tainan Dias e Jorge Dutra.

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas