Euro R$ 3,85 Dólar R$ 3,26

Publicidade

Geral

Pecuária de corte catarinense em expansão

Por Assessoria de imprensa
Foto Divulgação - assessoria de imprensa

Um novo incentivo para o desenvolvimento da pecuária de corte catarinense foi lançado na última semana pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC) e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE/SC), durante seminário, em Lages. O Programa de Desenvolvimento da Bovinocultura de Corte Catarinense tem como foco a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em propriedades de gado de corte do Estado. Até o momento são atendidos 650 produtores rurais de 25 Sindicatos Rurais, abrangendo 61 municípios das regiões do planalto serrano, oeste, norte, meio oeste, sul e extremo oeste.

Participaram do lançamento cerca de 800 produtores rurais, além de autoridades do setor. De acordo com o presidente do Sistema FAESC/SENAR-SC, José Zeferino Pedrozo, o consumo da carne bovina é muito grande em Santa Catarina, necessitando importar 40% do que é consumido. “A nossa intenção é oferecer determinados cortes de maior qualidade, agregando valor para nossos produtores e quem sabe conseguindo espaço também no cenário internacional, a exemplo do que Santa Catarina já faz com muito sucesso na suinocultura e na avicultura", afirmou.

O governador de Santa Catarina, João Raimundo Colombo, destacou que a bovinocultura de corte tem muita tradição em Santa Catarina, com gado de qualidade genética diferenciada, resultado de uma cadeia produtiva. “O programa contribuirá para o avanço na produtividade e na eficiência, promovendo o aperfeiçoamento e a expansão do setor. Quanto mais evoluirmos, mais o setor ganhará força como alternativa para o desenvolvimento econômico catarinense".

O vice-presidente de finanças da FAESC e coordenador do ATeG em pecuária de corte, Antônio Marcos Pagani de Souza, salientou que o programa é gratuito e oferece aos produtores rurais visitas técnicas e gerenciais no período de dois anos. “Toda a cadeia produtiva da pecuária de corte é assistida, desde genética, manejo adequado, melhoria da alimentação e também das instalações das propriedades. Além disso, em parceria com o SEBRAE/SC pretendemos contribuir para elevar o nível de gestão, a produtividade e a melhoria genética dos rebanhos por meio da inseminação artificial de 50 mil matrizes bovinas”, explicou.

Conforme o superintendente do SEBRAE/SC, Carlos Guilherme Zigelli, essa parceria possibilitará a transmissão de conhecimentos relacionados à gestão das empresas rurais focando no crescimento das propriedades rurais de gado de corte. “A base da agricultura catarinense são as propriedades familiares e essa iniciativa surge para incentivar a permanência no meio rural proporcionando aumento na produtividade e na rentabilidade dos produtores catarinenses. O Sebrae/SC é parceiro dessa iniciativa porque acredita no agronegócio catarinense”, observou.

O superintendente do SENAR/SC Gilmar Antônio Zanluchi salientou que o programa servirá como um avanço na capacitação dos produtores rurais, preparando-os para a condução das atividades pecuárias com uma visão empresarial e o emprego de avançadas técnicas de gestão, controle e técnicas de manejo voltadas às atividades pecuárias.

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas