Euro R$ 3,63 Dólar R$ 3,15

Publicidade

Esportes

Piloto de São Leopoldo defende liderança do Gaúcho e Brasileiro de Rali em Erechim

Por Assessoria de imprensa
Foto Divulgação - assessoria de imprensa

Nada menos que 20, dos 76 carros inscritos no Rally de Erechim, estarão na categoria RC2N, dos carros de tração 4x4, a que competem os gaúchos, Claudio Rossi e Eduardo Tonial. Será neste clima que a dupla da equipe Scuderia Rossi (Yokohama/Loewe/Rossi Esporte e Lazer) vai estar ao longo de todo o final de semana.

A prova, em Erechim, norte do RS, recebe competidores de vários países para a disputa de etapas simultâneas dos campeonatos Sul-americano, Brasileiro e Gaúcho de rali de velocidade. Serão mais de 150 quilômetros de trechos cronometrados, divididos em 13 especiais, todas em estradas de terra, ao longo de três dias, começando com uma especial noturna, na sexta-feira, dia 19.

No maior e mais importante rali do Brasil e da temporada, a dupla gaúcha espera manter o bom desempenho alcançado na primeira rodada dupla de 2017, quando deixou Estação, outra cidade no RS, na liderança dos campeonatos Brasileiro e Gaúcho.

“Esperamos repetir o bom desempenho e resultado da primeira corrida deste ano. Em Erechim teremos mais competidores na nossa categoria e todos muito competitivos, então teremos que ser perfeitos para sairmos com um bom resultado”, projeta o navegador Eduardo Tonial.                       

“As especiais do Rally de Erechim nos anos anteriores tem mostrado serem de muita dificuldade, e acredito que esse ano não será diferente. Vamos fazer um reconhecimento dos trechos com muita cautela, pois estamos por enfrentar um dos ralis mais duros do ano”, acrescenta o piloto Claudio Rossi.                       

Tonial, que conhece bem a prova e os trechos na região, salienta que esta é uma corrida onde é preciso buscar a regularidade. “Temos que andar forte, claro, mas com muita cautela. A prova em quilômetros será parecida com Estação, mas o piso em Erechim é muito irregular e teremos que ter muito cuidado. Outro ponto importante é o grande número de carros na nossa categoria RC2N, vamos tentar nos manter no pelotão da frente para chegar no domingo, com um bom resultado, que será importante para o restante do campeonato. Acredito ser uma corrida que, quem terminar, já pode se considerar um vencedor”, completa Tonial.

Claudio Rossi, que reside em São Leopoldo, RS, está regressando aos ralis após quase 10 anos afastado das pistas. A bordo de um Mitsubishi Lancer, ele tem destacado, desde 2016, quando fez sua primeira corridas neste regresso, que será preciso um tempo para se adaptar ao novo carro e “pegar mão novamente do rali”.

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas