Euro R$ 3,75 Dólar R$ 3,19

Publicidade

Ensino

Questões relacionadas à água norteiam pesquisas na URI

Por Najaska Martins - najaska@jornalbomdia.com.br
Foto Najaska Martins/Divulgação

Curso de Ciências Biológicas e Mestrado em Ecologia reúnem estudos do âmbito regional até o global

A água é tema central de pesquisas desenvolvidas pelo curso de Ciências Biológicas e pelo Mestrado em Ecologia da URI Erechim. Os estudos desenvolvidos através do Laboratório de Biomonitoramento da instituição, abordam diversos aspectos que abrangem desde o âmbito regional até o global. O professor da universidade, Luiz Hepp, pontua que o grupo de pesquisa tem uma trajetória de 15 anos e esclarece como vêm sendo realizadas estas pesquisas, destacando como se deu o processo de ampliação de perspectivas de estudo.

Inicialmente, Hepp cita pesquisas relacionadas à avaliação da qualidade da água. "Uma de nossas primeiras pesquisas neste sentido foi focada na avaliação da qualidade da água utilizando indicadores biológicos. Inicialmente trabalhávamos em uma perspectiva bem direta de avaliar impactos nas áreas de entornos de pequenos rios, utilizando organismos aquáticos como bioindicadores. Isto porque esses organismos possuem algumas características biológicas, sendo que alguns deles têm algumas tolerâncias com determinadas cargas orgânicas, enquanto outros nem tanto. Dessa forma, a ocorrência ou ausência de determinados grupos acabam nos dando uma resposta muito fiel acerca da qualidade das águas", explica.

Conforme o professor, com o passar do tempo o grupo ampliou as pesquisas. "Partimos para uma interpretação um pouco mais ampla do contexto de qualidade de água. Começamos a analisar os impactos causados nessas águas pelas alterações em termos de paisagem na bacia hidrográfica, pela intensividade da agricultura, pela vegetação, e pela própria urbanização dos municípios, já que toda a carga orgânica oriunda das atividades urbanas acaba chegando nos corpos hídricos de alguma forma direta ou indiretamente, de maneira concentrada ou diluída", ressalta.

Segundo ele, outro aspecto levado em conta nestes trabalhos é o fato de a região ser, em sua maioria, agrícola. "Com o passar do tempo, a gente foi amadurecendo nossas percepções de algumas questões e começamos a nos questionar sobre: como conciliar a qualidade ambiental dos nossos mananciais com a necessidade agrícola que move a nossa região economicamente? Outro aspecto importante que acaba sustentando isso, é que 80% da área de drenagem de uma bacia hidrográfica é composta por pequenos rios e, se pensarmos que Erechim está na cota máxima de altitude na região, veremos que as principais bacias hidrográficas estão situadas dentro do território de Erechim. Como viemos expandindo muito a questão urbana, boa parte dessas nascentes destes rios estão localizadas no perímetro urbano. Isso tudo tem nos motivado a tentar tomar atitudes ou levantar informações muito além daquelas estratégicas pré-definidas pela legislação", ressalta.

De fora, para dentro dos rios

Conforme Hepp, atualmente as pesquisas são mais focadas nas questões externas aos rios, para se chegar a uma compreensão interna. "Temos trabalhado muito mais com aspectos fora do rio para entender e medir o que está acontecendo dentro do rio e, assim, compreender quais são e o que vêm causando determinados efeitos. Pensando na perspectiva de pequenos agricultores, por exemplo, visto que nossa região tem essa característica, partimos para uma abordagem sobre quanto esse pequeno agricultor pode explorar de sua propriedade mantendo uma condição que mantenha minimamente a integridade de mananciais. Até porque, na falta de água, ele é o primeiro a ser afetado", explica.

Neste sentido, o professor resume o objetivo de todas as pesquisas: "O que a gente vem fazendo é estudar como esses múltiplos indicadores da natureza podem estar nos mostrando e nos indicando características que possam nos levar a tomar decisões que permitam minimizar esses impactos, ou ainda, tentar recuperar estes locais", completa.

Desta forma, ele ressalta a importância de o conhecimento possibilitado por essas pesquisas se aproximar mais da gestão pública, a fim de promover um retorno efetivo à comunidade. "A academia como um todo tem se debruçado a buscar muitas respostas, apontar problemas e trazer soluções. Mas acredito que nosso maior desafio é encurtar distâncias com a gestão pública no sentido de que esse conhecimento se concretize através de ações que venham a promover mudanças positivas para a comunidade em geral", finaliza.

Algumas pesquisas desenvolvidas sobre água

Entre as pesquisas elencadas por Hepp, ele destaca a que se refere ao uso de bioindicadores de qualidade de água como ferramenta para gestão e manejo dos recursos hídricos. Desenvolvido regionalmente, o estudo apresenta dados referentes à riqueza e diversidade de macroinvertebrados bentônicos, existentes em riachos do Alto Uruguai, buscando avaliar as condições ambientais dos corpos hídricos regionais. Esse estudo revelou que as condições ambientais dos municípios, principalmente no que diz respeito à presença de vegetação natural, possuem grande influência na determinação da estrutura e composição da comunidade de macroinvertebrados bentônicos. Além disso, fatores espaciais (distribuição geográfica) podem estar exercendo influência sobre a diversidade regional.

Outas pesquisas trazem abordagens como os impactos de diferentes usos da terra sobre a comunidade de bioindicadores ambientais, os efeitos da remoção da vegetação ribeirinha do entorno dos rios. Nessa última pesquisa foi concluído que mesmo em locais com vegetação ribeirinha, pode haver danos à qualidade da água e à biodiversidade aquática se não houver uma manutenção de parte da vegetação da área de drenagem da bacia hidrográfica.

Trabalhos em cooperação com outras universidades

Hepp destaca ainda que muitos trabalhos foram realizados em parceria com outras instituições de ensino nacionais e até mesmo internacionais. Neste sentido ele elenca o efeito da remoção das matas ciliares sobre a qualidade de água de pequenos rios, realizado por uma mestranda da URI e um mestrando da Universidade Federal de Rio Grande, vindo do Peru.

Outro trabalho elencado por Hepp é um projeto em rede internacional para avaliar os efeitos de plantios de eucalipto sobre a qualidade dos recursos hídricos globais. Coordenado pela Universidade de Coimbra, de Portugal, o projeto conta com a participação de pesquisadores de 13 países. O objetivo principal é avaliar os efeitos negativos da remoção das matas ciliares e sua substituição por plantios de eucalipto.

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas