Euro R$ 3,74 Dólar R$ 3,17

Publicidade

Segurança

Suspeitos pela morte mãe e filha são indiciados

Por Da Redação - jornalismo@jornalbomdia.com.br
Foto Davi Martinelli/Arquivo BD

A Polícia Civil encerrou a investigação sobre a morte de duas mulheres ocorridas em Erechim no fim do mês de setembro. O inquérito sobre o crime de feminicidio já foi encaminhado ao poder Judiciário com o indiciamento de Amauri Borba Schorn e Samara de Paula Loraschi (29). A dupla deve responder pelo crime triplamente qualificado praticado contra Fabíola Tluczc (24) e sua mãe, Geneci Tluszc (49), mortas dentro da própria casa localizada na rua Rua Alberto Marquesin, Bairro Castelo Branco. De acordo com a 1ª Vara Criminal o processo foi encaminhado para vistas do Ministério Público na última terça-feira (10).

Em entrevista ao Jornal Bom Dia na manhã desta quarta-feira (10), a delegada Raquel Kolberg, confirmou detalhes da investigação. A titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher de Erechim, disse que Fabíola e Geneci foram mortas mediante o uso de recurso que dificultou a defesa das vítimas, além dissimulação e violência doméstica. Amauri e Samara permanecem presos. Ela em Erechim desde o dia 28 de setembro. Amauri estáavarecolhido ao Presídio Estadual de São Leopoldo, cidade onde foi preso na casa de parentes na semana seguinte ao crime, mas foi recambiado para Erechim na última segunda-feira (9).

Conforme a delegada Raquel, Amauri assumiu ter matado as duas mulheres e ter fugido para São Leopoldo, mas negou qualquer participação de Samara na prática do crime. O suspeito disse, segunda informações da Polìcia Civil, ameaçou a atual companheira para que a mesma auxiliasse na fuga. Foi no carro da suspeita que os investigadores encontraram um cupom de um supermercado de São Leopoldo, indicando o paradeiro de Amauri. Ainda durante as investigações, segundo a delega, Samara apontou outras cidades onde Amauri pudesse estar escondido, em clara demonstração de atrapalhar as investigações.

No inquérito policial Amauri diz que matou Fabíola por ciúme e vingança, pois a mesma havia feito pedido de medida protetiva e ele temia voltar à cadeia a partir da denúncia. Schorn foi investigado quando adolescente por participação em homicídio e quando maior de idade, o mesmo foi condenado por um homicídio ocorrido no dia 22 de março de 2013, em via pública, no Bairro Progresso, em Erechim, tendo como vítima Claudecir Cláudio de Oliveira.

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas