Publicidade

Política

Eleições 2018: prazo final para requerer ou transferir título

titulo eleitor.JPG
Por Rodrigo Finardi
Foto Rodrigo Finardi

.Justiça Eleitoral atende em horário diferenciado nesta terça e quarta-feira 

Está terminando o prazo para o eleitor que pretende votar nas eleições gerais de 7 de outubro. Amanhã (9) é o último dia para requerer o título, alterar seus dados cadastrais ou fazer a transferência do domicílio eleitoral. 
Também é o prazo final para o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida solicitar sua transferência para seção com acessibilidade e, ainda, para que presos provisórios e adolescentes internados possam regularizar a situação eleitoral a fim de votarem nas eleições de 2018.
Em Erechim, hoje (8) e amanhã (9) a Justiça Eleitoral atende em horário especial das 10 às 19 horas sem fechar ao meio dia. No final de semana também atenderam em horário especial. São responsáveis pela 20ª e a 148ª Zona Eleitoral. 
A 20ª Zona Eleitoral compreende Erechim, Aratiba, Barra do Rio Azul, Itatiba do Sul, Mariano Moro, Severiano de Almeida e Três Arroios. Já a 148ª é responsável por parte de Erechim, Barão de Cotegipe, Campinas do Sul, Cruzaltense, Jacutinga, Paulo Bento, Ponte Preta e Quatro Irmãos.  Os demais municípios do Alto Uruguai pertencem a outras zonas eleitorais. 

 

Documentos necessários
O título de eleitor é gratuito e fornecido na hora do atendimento. Para fazê-lo, basta comparecer ao cartório eleitoral do município portando os seguintes documentos:
Carteira de identidade, que pode ser sua carteira de trabalho ou certidão de nascimento ou casamento); comprovante de residência original e recente; certificado de quitação do serviço militar, para os maiores de 18 anos do sexo masculino.
É importante lembrar que não são aceitos como documentos de identificação a carteira de habilitação ou passaporte, por não possuírem naturalidade e filiação. 

 

Recadastramento biométrico
Uma das dúvidas dos eleitores é com relação ao recadastramento biométrico, se valerá para essa eleição ou não. Esse trabalho vem acontecendo no Rio Grande do Sul desde 2015 e a Justiça Eleitoral quando faz o alistamento, revisão de dados ou mudança de domicílio, acaba coletando os dados biométricos.  
Além desse recadastramento regular, que acontece sempre que o eleitor espontaneamente procura atendimento, também está sendo utilizado, para concluir o processo de coletas dos dados biométricos em determinados municípios, o mecanismo de revisão do eleitorado. Nesses casos o TRE define um período em que o eleitor é obrigado a comparecer sob pena de ter seu título cancelado. 
Em 426 municípios gaúchos este processo foi concluído. Nos demais 71 municípios a revisão irá acontecer após as eleições deste ano, em datas ainda a serem definidas.
A previsão é de que o recadastramento biométrico seja concluído, em todos os municípios do estado, para as eleições de 2022.
Dos 32 municípios da AMAU, 30 já foram concluídos, faltando apenas Erechim e Getúlio Vargas. 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas