Publicidade

Geral

Água da chuva diminui custo de obra e habitação

Construtora inova em construções aproveitando potencial natural para diversos serviços

agua1.JPG
agua2.JPG
Por Edson Castro

O novo hotel, Blue Open, está se tornando um grande exemplo de sustentabilidade em Erechim. Edificado pela Construtora Fiebig, ele é mais uma das obras da empresa que vai contar com uma série de ações para uso e reuso de água.

O hotel, que será inaugurado em breve, tem capacidade de armazenar até 40 mil litros de água captados das chuvas. São oito caixas de água, duas delas para reaproveitamentos em áreas comuns do prédio como garagem e jardins.
Além disso, Gilmar Fiebig Filho, diretor da Construtora Fiebig, destaca que grande parte da água quente que será disponibilizada pelo empreendimento, será aquecida por painéis solares.
Mas tudo isso é o que se verá em prática após a inauguração do Hotel.
No entanto, já na construção, Gilmar enfatiza que houve uma grande economia tanto no uso da água captada das chuvas, como nas sobras de resíduos, como tijolos, ferros, entre outros.
A parte sólida, era triturada para ser novamente utilizada em argamassas e pisos. Já a água das chuvas, utilizada para a obra, pode ter gerar uma economia de até 50% no uso do líquido.

Conceito
O trabalho realizado pela Construtora Fiebig não é necessariamente um conceito novo, embora não obrigatório em Erechim. "Nosso primeiro prédio construído com uso e reuso de água, captação de água das chuvas, foi feito há 10 anos. Desde então, todas as nossas obras possuem este sistema", destaca Gilmar Fiebig Filho.
Segundo ele, trata-se de sustentabilidade, mas também de economia para os condôminos. Nos edifícios já habitados, a economia com água pode chegar a 30%.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas