Publicidade

Segurança

Réu é condenado por homicídio simples

reu.JPG
juri.JPG
Por Da redação
Foto Kaliandra Alves Dias

O Tribunal da Comarca de Erechim condenou, ontem (10), um homem por um crime de trânsito. O caso ocorreu em 2010 na cidade de Jacutinga e vitimou Jordana Tomazin, na época com 19 anos. De acordo com a investigação policial, a contabilista estava na carona de uma motocicleta que foi atingida por um automóvel e morreu no local. Oito anos após o acidente, o réu Humberto Antonio Dal Pupo Fior (26 anos) foi julgado e condenado a nove anos e quatro meses de prisão em regime fechado. Na condenação também está incluído o crime por tentativa e homicídio simples, pois o condutor da moto também foi atingido, mas sobreviveu.

A sessão de julgamento foi acompanhada por familiares e amigos da vítima. Cartazes na entrada do Fórum cobravam justiça. Os jurados acolheram a denúncia do Ministério Público, e condenaram o réu, que poderá recorrer da sentença em liberdade.

Aos jurados, Humberto Antonio Dal Pupo Fior contou que residia em Campinas do Sul, e que foi a Jacutinga, na companhia de amigos, para participar de uma mateada no centro da cidade. Humberto afirmou que estava trafegando na avenida principal, quando a moto invadiu a pista e acabou colidindo contra o carro. Anderson Trentin dirigia a moto, e, em depoimento, contou que aguardava na pista de rolagem para realizar uma manobra de retorno.

Conforme Anderson, uma luz forte veio em sua direção e que sentiu o momento da colisão. Segundo a vítima, testemunhas chamaram a Brigada Militar e a ambulância de socorro. Emocionado durante o depoimento, Anderson salientou que o réu colocou em risco as pessoas que estavam próximas ao local. “Testemunhas afirmam que um carro com características iguais ao que ele dirigia, estava fazendo manobras arriscadas. Ele não colocou em risco apenas as nossas vidas. Mas também, a vida de muitas famílias.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas