Publicidade

Política

Vereadores retiram da pauta projeto de veto total ao aumento do IPTU

IMG_6628.JPG
Por Rodrigo Finardi
Foto Rodrigo Finardi

Parlamentares tinham os nove votos para derrubar o veto total do Executivo, mas recuaram para que seja feito um projeto mais amplo sobre os valores do imposto cobrado em Erechim

 

Estava previsto para noite de hoje (14) na Câmara de Vereadores a votação do veto total do Executivo ao Projeto de Lei Legislativo que perdoava o IPTU para quem teve um aumento de mais de 5% entre 2017 e 2018. Mas acabou sendo retirado da pauta.

Antes da sessão ordinária, marcada para às 19 horas, a Comissão de Justiça e Redação se reuniu para deliberar o assunto, depois do Executivo ter conversado no final da tarde com um dos autores do projeto Claudemir de Araújo. E a retirada do projeto foi assinado por 100% dos presentes.  

A prefeitura deu sinais positivos que mudará os valores, enviando para a Câmara de Vereadores projeto reduzindo o valor da alíquota dos terrenos de 2,5% para 1,5%, mesmo para quem tem mais de um imóvel.

Mas segundo o presidente Rafael Ayub não se tem a clareza para quando entrará em vigor, mas tudo se encaminha para 2019: “como temos 30 dias para votar o veto total do Executivo, achamos por bem aguardar, e votar os dois juntos. Para quem tem recursos oriento que pague o IPTU com desconto nesse dia 15 e para quem não tem que aguarde até o dia 15 de junho onde estará tudo resolvido. Iríamos resolver apenas uma parte dos problemas”. Ayub e o vereador Nadir Barbosa, também são autores do projeto juntamente com Claudemir de Araújo.

Para o líder de governo, vereador André Jucoski “esse foi um momento de amadurecimento do Legislativo para se buscar uma solução que contemple todas as possíveis distorções”.  

Um dos autores do projeto, Claudemir de Araújo afirma que “o Executivo mostrou que está disposto a dialogar. E isso é importante para sentarmos os dois poderes e conversamos sobre o que iremos fazer”.

Amanhã, 15, vence a primeira parcela do IPTU com desconto. Quem tem dúvidas deve procurar a secretaria da Fazenda, localizada na Avenida XV de Novembro (no antigo prédio da Unetral).   

O projeto foi aprovado no dia 27 de abril em sessão extraordinária e o veto total da prefeitura foi encaminhada ao legislativo na última sexta-feira (11).

Publicidade

Blog dos Colunistas