Publicidade

Geral

Frente fria se aproxima de Erechim

Defesa Civil alerta que nos próximos três dias poderá ser registrado temperaturas negativas e formação de geada.

foto certa.jpg
Por Ragnara Zago - jornalismo@jornalbomdia.com.br
Foto Ragnara Zago

Defesa Civil alerta que nos próximos três dias poderá ser registrado temperaturas negativas e formação de geada

A segunda semana do mês de junho iniciou com chuva e baixas temperaturas em Erechim na região do Alto Uruguai. Para o fim de semana a previsão é de mais frio, conforme alerta da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, divulgado na tarde desta terça-feira (25). Importante lembrar que ainda estamos no outono e o inverno inicia às 7h07 do dia 21 de junho. 
Segundo Natival Ribeiro Freitas, coordenador da Defesa Civil do município, a temperatura tende a mudar de forma repentina “Recebemos uma mensagem do Centro Integrado da Secretaria Nacional de Defesa Civil, que haveria uma troca de temperatura. Até sexta-feira ainda teremos frio moderado, mas para o final de semana, terá uma baixa na temperatura de até cinco graus”. Natival ainda afirma que os mapas meteorológicos registravam temperaturas amenas, mas que nos últimos dias a situação mudou. “Nós fomos pegos de surpresa pois os mapas não estavam mostrando isso ao longo da semana passada, mas desde ontem (6) começamos monitorar por imagens de satélites a entrada da frente fria. Então vai ocorre um declívio acentuado da temperatura entre a próxima sexta-feira sexta feira (8) e domingo (9). De acordo com a previsão nacional os termômetros poderão registrar até que -2ºC, com previsão de geada brusca e a permanência do frio. 
O meteorologista da Embrapa Trigo, Ivegndonei Sampaio confirma que os períodos de frio acontecerão, mas de forma repentina e breve “Poderemos ter curtos períodos de frio mais extremo, mas num contexto geral as temperaturas máximas e médias estarão dentro ou até um pouco acima da média”, revela Sampaio. O técnico ainda destaca que as chuvas para os meses de junho e julho serão moderadas 
Opinião nas ruas
A reportagem do Jornal Bom Dia foi as ruas para saber o que as pessoas acham do clima frio que aproxima com maior intensidade na região. Para a dona de casa Inês Freitas, a frente fria é natural nesta época do ano “Faz parte. O inverno está chegando. O jeito é se agasalhar e no final de semana reunir a família ao redor do fogão à lenha”. Para a estudante de Agronomia, Lizandra Burin, fica difícil realizar as atividades diárias “É complicado acordar cedo para ir para a aula e a tarde trabalhar. Com geada é difícil se manter quente o dia inteiro”. Carlos Scutz, comerciante e universitário, diz que espera o ano inteiro pelo inverno. “Para mim não é um incômodo. Dia bonito é muito relativo. Adoro chuva e frio e isso não é um empecilho, basta caprichar na vestimenta”, pontua.

Recomendações médicas

O médico Marcelo Petry, salienta que com as baixas temperaturas é importante que as pessoas tomem alguns cuidados com a saúde “Uma hidratação adequada, ingestão diária de vitamina C, que se encontra em vários alimentos, podem ajudar a fortalecer a imunidade. É importante também o uso de calçados fechados e roupas impermeáveis para impedir a exposição ao frio. Cuidado também com as trocas bruscas de umidade na transição de ambientes", orienta o clínico geral.
Efeitos do clima no meio rural
O clima é fator decisivo para a maioria das atividades produtivas do meio rural. Segundo o engenheiro agrônomo da Cooperalfa, Juliano Mezalira, as baixas temperaturas podem ter um lado positivo “ Da parte agrícola não teremos problemas. A maior preocupação com o trigo é só no final de agosto e início de setembro. A geada é importante para a eliminação de algumas plantas não desejadas que são hospedeiras no verão e com o frio podem ser eliminadas no inverno”, destaca Juliano.

Efeitos do clima no meio rural

O clima é fator decisivo para a maioria das atividades produtivas do meio rural. Segundo o engenheiro agrônomo da Cooperalfa, Juliano Mezalira, as baixas temperaturas podem ter um lado positivo “ Da parte agrícola não teremos problemas. A maior preocupação com o trigo é só no final de agosto e início de setembro. A geada é importante para a eliminação de algumas plantas não desejadas que são hospedeiras no verão e com o frio podem ser eliminadas no inverno”, destaca Juliano.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas