Publicidade

Saúde

Especialista alerta sobre cuidados nas atividades físicas

Por Assessoria de Imprensa
Foto Divulgação

Prática inadequada de exercícios pode provocar doenças respiratórias e lesões

Nos dias de frio torna-se mais difícil exercitar-se. O corpo tende a economizar energia para se manter aquecido e assim, se conservar em baixo das cobertas, seja na cama ou no sofá, é um caloroso convite de inverno. De toda forma, por questão de hábito, rotina ou autodeterminação, muitas pessoas realizam atividades físicas frequentemente neste período. A prática é indicada por Edison Tresca, professor de Educação Física da Universidade Univeritas/UNG, pois fazer exercícios físicos é essencial para a saúde em qualquer estação do ano. No entanto, o docente alerta que devido as baixas temperaturas, é necessário tomar algumas precauções extras. 

No frio, a musculatura tende a ficar mais contraída e tensa, possibilitando maior desconforto e incidência de lesões. Para evitar prejuízos é preciso prolongar o tempo dos exercícios de aquecimento antes de iniciar a atividade física, além de realizá-los progressivamente, garantindo assim a flexibilidade dos músculos e a elevação adequada da temperatura corporal. "Aconselha-se iniciar com exercícios de livres movimentações, sem carga nas articulações do corpo. Em seguida pode-se realizar exercícios de alongamento muscular, iniciando de forma lenta e suave, aumentando a intensidade aos poucos", diz o profissional.

O professor recomenda ainda exercitar-se em ambientes protegidos, como clubes e academias, por exemplo, onde os praticantes não estão expostos à friagem. No entanto, algumas pessoas não se adaptam a ambientes fechado e gostam mesmo é do contato com ar livre. Segundo o especialista, o maior problema é que além do desconforto térmico, o corpo não manterá uma temperatura ideal de funcionamento para a atividade física, porque a umidade da transpiração retida na roupa em contato com o ar frio pode fazer com que o corpo perca mais calor para o meio ambiente do que deveria. Para contornar a situação, o educador sugere vestir uma camiseta de material sintético dry fit, por baixo de outra com material de malha de algodão e, finalmente um agasalho leve por cima de tudo, com possibilidade de abertura na frente.  "A camiseta de material sintético deixará a umidade da transpiração do corpo passar e ficar retida pela de algodão e a temperatura corporal mantida pelo agasalho. Se houver desconforto pela elevação demasiada da temperatura, o agasalho poderá ser aberto ou fechado conforme a necessidade", explica.

O professor também ressalta que a respiração durante a atividade tem que ser preferencialmente nasal, para que o ar percorra um caminho mais longo até chegar aos pulmões. Tendo a oportunidade de ser adequadamente aquecido antes de chegar a eles, diminuindo as possibilidades de inflamações das vias aéreas.

Outro ponto crucial é a ingestão de água. De acordo com ele, é natural sentir menos sede neste período, uma vez que se transpira menos. Em qualquer situação, o ideal é ingerir líquidos antes de sentir sede, esta manifestação pode ser o primeiro sinal de que está começando a faltar água no corpo. "Aqueles que praticam atividades físicas devem hidratar-se com maior frequência, mesmo em temperaturas amenas", conclui.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas