Blog do Dennis Allan

Desespero desastroso de Davi - Dennis Allan.jpg

O desespero desastroso de Davi

Por Dennis Allan

Quando o povo de Israel pediu um rei, Deus escolheu um líder no perfil que a nação desejava. Fisicamente, Saul era uma figura impressionante que seria respeitado pelos súditos e temido pelos adversários. Os desafios enfrentados pelo rei provaram, porém, que seu caráter não combinava com seu exterior formidável. Nas questões de reverência para com Deus, amor para com o povo e coragem diante dos inimigos, Saul fracassou. Deus escolheu um menino, Davi, para ser o futuro sucessor de Saul. Mesmo insatisfeito com Saul, o Senhor permitiu que ele terminasse seu reinado e determinou que Davi ascenderia ao trono de Israel somente após a morte desse primeiro rei.

Quando Saul viu Davi crescendo em influência em Israel, ele começou a perseguir seu sucessor. Apesar da intenção de Deus, o rei achou possível matar Davi e garantir a continuação da sua dinastia. Colocou Davi em situações de guerra de alto perigo, mas este saiu ileso e continuou ganhando força. Davi não aproveitou oportunidades para ferir ou até matar Saul, mas o rei ainda o odiava e procurava matá-lo. Davi foi ajudado por pessoas da própria família de Saul. Mical, filha de Saul e mulher de Davi, tomou o lado do marido contra o pai (1 Samuel 19:10-17). Jônatas, o primogênito que Saul queria por sucessor no trono, foi o melhor amigo de Davi e o apoiou contra Saul.

Mas a ajuda mais importante que Davi recebia veio do Senhor. Nem o próprio Saul conseguia negar a presença de Deus na vida do seu rival:  “Viu Saul e reconheceu que o Senhor era com Davi” (1 Samuel 18:28). Jônatas não se sentiu ameaçado por Davi porque sabia que a sucessão deste ao trono de Israel era da vontade de Deus. O filho do rei procurou seu amigo e “lhe fortaleceu a confiança em Deus” (1 Samuel 23:16).  Davi também sabia que Deus sempre havia sido fiel para com ele. Foi um profeta do Senhor que ungiu o jovem para, futuramente, ser rei (1 Samuel 16:1-13). Davi demonstrou confiança total no Senhor, com bons motivos, quando derrubou Golias, o campeão filisteu (1 Samuel 17). Deus continuou abençoando Davi no campo de batalha, tornando-o um guerreiro mais famoso do que o próprio rei.

Apesar de tantas evidências da fidelidade de Deus para com Davi, ele entrou em desespero. Fugindo de Saul, Davi ficou espiritualmente desnorteado e não focalizou as promessas e confirmações dadas por Deus. Embora o procedimento de Davi durante esse período reflita seu desespero e esforços para resolver seus próprios problemas, ele ainda não esqueceu totalmente do Senhor. Em alguns momentos, pelo menos, Davi expressou a confiança em Deus (Salmo 52 é um bom exemplo). Mas Davi era homem sujeito a fraquezas e tentações, e nem sempre vivia conforme a sua confiança em Deus.

No seu desespero, Davi fugiu de Saul e chegou a Nobe, onde estava o tabernáculo de Deus. Teria feito perfeito sentido para Davi buscar o Senhor em oração e pedir conselho dos sacerdotes que serviam naquele local. Quando ele chegou a Nobe, porém, Davi mentiu para o sacerdote e se mostrou preocupado com alimento! 

O sacerdote, querendo ajudar Davi, foi flexível na sua aplicação das leis de Deus. Deus claramente autorizou que os sacerdotes comessem o pão sagrado apresentado a Deus no tabernáculo (Levítico 24:5-9). Ele especificamente proibia que hospedados do sacerdote comessem das coisas sagradas (Levítico 22:10). Davi não era sacerdote e não tinha direito de comer esse pão. Mas o sacerdote só se preocupou com um aspecto da lei, a possibilidade de impureza cerimonial por causa de contato com mulheres (1 Samuel 21:4-6), e permitiu algo que a lei proibia (Marcos 2:25-26). Ele deu o pão sagrado para Davi e seus homens. 

No seu desespero, Davi tomou decisões más em uma tentativa de resolver seus problemas por meios humanos. Mentiu. Violou a lei de Deus ao comer as coisas sagradas. Embora Deus não tenha voltado atrás nas suas promessas sobre a futura coroação de Davi, essas decisões trouxeram consequências graves. Quando Saul soube da ajuda dada a Davi em Nobe, ele mandou que um servo estrangeiro matasse 85 sacerdotes e sentenciou à morte todos os residentes da cidade.

Devemos aprender uma lição importante dos erros de Davi. Nos momentos mais difíceis da vida, quando parece não haver saída dos nossos problemas, precisamos confiar no Senhor. Mentiras e desrespeito para com Deus não resolverão os problemas. Diante das ameaças e tentações, a única saída válida é aquela que Deus prepara (1 Coríntios 10:13).

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Aquário
21/01 até 19/02
A vontade de curtir momentos descontraídos na...

Ver todos os signos

Publicidade