Blog do Igor Dalla Rosa Muller

professora.jpg

Para além

Por Igor Dalla Rosa Muller
Foto Ilustração

Sem dúvida, o julgamento do Lula é contundente por muitos aspectos, seja pela questão jurídica ou eleitoral. É um assunto estufado de problemas. Seja pelo lado que for esta questão deve ser resolvida de outra forma pelo eleitor.

Independente do que venha a ser o resultado da Justiça no processo de Lula, o cidadão deve pensar em mudar. Pode continuar votando no partido que se identifica, mas procure alternativas, principalmente, em político que não tenha sido citado ou denunciado em esquemas de corrupção de qualquer tipo.

Hoje em dia tudo está em dúvida, é difícil saber no que acreditar. A própria Justiça está desacreditada e seja qual for a decisão em relação à Lula não vai reestabelecer a sua credibilidade. Pode satisfazer no máximo seus opositores ou quem sabe levar ao delírio seus apoiadores. A questão é que não vai melhorar a situação do país.

O governo do presidente Temer tem praticamente zero de aprovação da população, mas continua governando. E, como? Abrindo mão de receitas fundamentais ao funcionamento do Estado, aprovando medidas que perdoam dívidas e suspendem a cobrança de impostos de petrolíferas nacionais e estrangeiras até 2040, a exemplo da Medida Provisória 795. Dito isto pela consultoria legislativa da Câmara dos Deputados, que calculou que com a entrada em vigor da MP 795 os cofres públicos deixarão de arrecadar cerca de 1 trilhão de reais, daí o apelido "MP do Trilhão".

Lula não fez reformas estruturais e acho que não será agora que conseguirá. No seu governo, no último mês de mandato em 2010, uma pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha 87% de popularidade e 80% de aprovação, patamares nunca antes registrados, segundo o Ibope.

É está contradição que assusta e confunde. O governo atual sem nenhuma credibilidade e representação popular impõe goela abaixo o congelamento de investimentos por 20 anos entre outras pérolas. Situação esta que irá levar à ruina no curto prazo os municípios brasileiros. E o governo ainda quer mais.  

Tudo pode ser um jogo de cena, se não for condenado, o ex-presidente abre mão de concorrer e indica alguém. Se for condenado talvez tente incendiar a população, o que seria um erro. Se quiser, lutar ex-presidente, que use os expedientes jurídicos e fortaleça a Justiça. Este seria um bom ensinamento. Outra situação é acatar a decisão do tribunal e dar o exemplo à população, coisa que muito nos falta.

A Justiça mesmo é confusa, às vezes política, quando não ideológica, mas ainda sim, é o que há. Ela tem que ser o equilíbrio da sociedade. Sem ela será muito pior.

Independente do que vier, a população brasileira deveria considerar outra opção para além de Lula, para além de Temer e para além da Justiça, já que nenhum destes no momento nos traz confiança.

Leia também

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Gêmeos
21/05 até 20/06
O dia representa introspecção com a Lua em...

Ver todos os signos

Publicidade