Blog do Coluna do Leitor

21740869_692030980990542_7262139843114560953_o.jpg

Fiscalizar para contribuir

Por Coluna do Leitor
Foto Divulgação

Na edição do dia 02 de fevereiro,a coluna Pente Fino, de Rodrigo Finardi, me coloca como principal vereador de oposição ao governo municipal. Cabe destacar que tal posição se dá de maneira responsável, sempre com o intuito do melhor para a nossa cidade.
O resultado eleitoral de 2016, viabilizou a minha eleição por uma coligação de ideias jovens, de renovação, ecom aval da comunidade. Não sendo esta,com oportunismo, mas sim com transparência e dinamismo para ser oposição. Na candidatura de Flávio Tirello a prefeito trazíamos o novo como proposta para a cidade, no entanto as pessoas optaram por"projeto de conservadorismo dos velhos conhecidos da política erechinense".


Iniciei o mandato como presidente da Câmara de Vereadores, que de alguma forma tolhio meu ímpeto oposicionista e me exigiu postura mais de mediação e auxílio em relação ao Executivo. Mesmo sendo vereador de oposição conseguimos dialogar com todos os secretários,atendemosos pedidos para agilizar a aprovação de projetos, por vezes devolvemos projetos para correção e ajustes e os aprovamos em tempo hábil para sua viabilização.

Buscando atender demandas oriundas da saúde foi repassado o montante de R$ 2 milhões das economias da casa legislativa para o poder Executivo.Isso só foi possível, devido à nossa disposição de diálogo e transparência. Constatamos as demandas por meio de conversas com a Fundação Hospitalar Santa Terezinha, com a Secretaria Municipal da Saúde e mesa diretora. Foi solicitado ao HST e a SMS um planejamento para utilização do recurso, sendo o mesmo posteriormente apresentado aos 17 vereadores e, em comum acordo com o Poder Executivo, foi realizado o ato oficial do repasse.

Dessa forma, a oposição fortaleceu a crítica propositiva, construtiva e sugestiva. Lembrar o que foi discutido e defendido em 2016 é meu dever. Fui eleito para isso. Utilizo as redes sociais mesmo sabendo que muitas vezes são espaços de intolerância e até agressões pessoais. Acredito que elas devem ser sim o local de cobrança, busca de soluções e compartilhamento de informações como forma de esclarecimento para a sociedade. A transparência do gestor público enriquece a cidadania. 
Nossa oposição é contundente, firme, legítima e busca somente que as proposições de campanha sejam realmente cumpridas, e não acabem tornando-se vagas promessas. A eleição de 2016 é similar à eleição geral de 2014, onde houve um estelionato eleitoral que parece perdurar até o momento em nossa cidade.

Exemplos como reforma administrativa, redução de 50 % CC´s, extinção de três secretarias (Segurança, Comunicação Social e Cultura) a revisão do IPTU não aconteceram, e assim passaram-se 13 meses de governo. Além das diversas demandas básicas que a comunidade necessita, como melhorias nas vias públicas (buracos e asfalto que derrete), estradas vicinais em péssimas condições,demandas não atendida em vagas de creche, licitações importantes que não se efetivam e falta de comunicação do governo tanto interna quanto externamente. Isso nos respalda a fortalecer as cobranças para que não tenhamos mais um ano perdido como foi 2017. 

Encerro dizendo que a nossa voz nada mais é do que o eco do grito da população que quer uma cidade melhor. Aproveito ainda para desmistificar a falácia de que o Governo não está alcançando seus objetivos por ter minoria na câmara. Nossa oposição fiscaliza e cobra ações na mesma intensidade em que sugere, opina e auxilia o poder Executivo. 

 

Leia também

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Virgem
23/08 até 22/09
A fase lunar nova ocorre no signo anterior ao seu,...

Ver todos os signos

Publicidade