Blog do

Ernani Mello (22).jpg

Ernani Mello deixa o PDT

Por
Foto Antonio Grzybowski

Ernani Mello deixa o PDT
O ex-vereador Ernani Mello anunciou a saída do PDT. A desfiliação ocorreu na última segunda-feira (5), por meio de ofício entregue pessoalmente ao atual presidente da sigla trabalhista em Erechim, vereador Andre Jucoski. No documento, Ernani Mello alega motivos pessoais e deseja êxito em todas as ações do partido que tem dois vereadores no poder Legislativo e o vice-prefeito Marcos Lando no poder Executivo.


Futuro político
Formalidades à parte, Ernani Mello não esconde a frustração de ver o partido que comandou por mais de dez anos sem espaços no governo Schmidt, e acredita que "precisa traçar um novo caminho político" para concretizar seus anseios. Uma das metas, embora não confirmada, é disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. O partido? provavelmente o PR, Partido da República, que tem o deputado federal Giovani Cherini na presidência estadual.


Saída pela porta da frente
Na redação do Jornal Bom Dia, Ernani Mello explicou que saiu do PDT pela porta da frente, assim como entrou no ano de 2006, levado pelo amigo Gilmar Fiebig. Em 2007 assumiu a presidência do partido em um momento de transição e conseguiu eleger dois vereadores durante a sua gestão, sendo ele mesmo em 2009 e 2012, Marcos Lando (2012), e André Jucoski e Flávio Baracellos (2016). Só não conseguiu bancar a pré-candidatura a prefeito no último pleito, "por problemas internos", segundo ele. 


Cobrança de espaços
Na entrevista com o colunista, Ernani Mello revelou certo ressentimento político com a postura adotada pelo atual presidente do PDT, André Jucoski. "Defendi e articulei seu nome para a presidência do PDT. Achei que era o nome certo para cobrar espaços legítimos do PDT no atual governo municipal, mas ele (André), foi para uma reunião com Schmidt para levar nossas demandas e voltou líder do governo, sem a inclusão dos nomes do PDT em postos que pudessem favorecer a defesa das políticas públicas defendidas pelo nosso partido", ponderou.


Valorização interna
Ernani recorda que lutou para formar uma boa base de filiados e nominata de candidatos à vereança, fatores respeitados pelos demais partidos na fase de negociações. "Nas últimas duas eleições o PDT foi o terceiro partido com o maior números de votos, abaixo apenas do PMDB e PT", lembrou. A luta por espaços no atual governo, segundo Ernani, era para valorizar os nomes que concorreram ao Legislativo, mas que não se elegeram "ajudando o próprio André e o Flavinho a conquistarem as duas vagas na Câmara de Vereadores", disse.


Pelo narrativa é possível imaginar que o PDT poderá sofrer outras baixas. Sobre a possível candidatura ao parlamento, Ernani acredita que não é ele que precisa definir o assunto. "Estamos construindo com entidades e lideranças. Erechim precisa querer ter um representante legítimo no parlamento gaúcho", afirmou. Outras impressões podem ser conferidas no vídeo inserido no Bom Dia Digital. www.jornalbomdia.com.br.

 

Leia também

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Virgem
23/08 até 22/09
O dia representa preocupações com as...

Ver todos os signos

Publicidade