Blog do Dennis Allan

DENNIS ALLAN.JPG

Salmo 127 - Herança do senhor são os filhos

Por Dennis Allan

Filhos são uma bênção do senhor! Uma das importantes afirmações do Salmo 127 é o valor dos filhos que Deus nos dá. Esse hino, porém, frisa a importância da participação de Deus em nossos trabalhos, seja a construção de uma casa ou a proteção de uma cidade.

O cabeçalho do Salmo 127 oferece duas informações importantes: (1) É um cântico de romagem (também chamado de cântico de peregrinação, degraus ou subida). Quinze dos Salmos (120 a 134) são identificados assim, pois foram cantados pelos adoradores hebreus quando subiam a Jerusalém para participar das festas religiosas. (2) É um hino escrito por Salomão (alguns sugerem que pode ser dirigido a Salomão, e talvez escrito pelo pai dele). Salomão edificou o templo de Deus em Jerusalém, a cidade fortificada pelo seu pai, Davi, como a sede do governo e da religião dos israelitas. Seu trabalho de construção daquela casa sagrada serve como pano de fundo para esse hino de louvor.

“Se o senhor não edificar a casa,em vão trabalham os que a edificam; se o senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela” (verso 1). O princípio que o salmista afirma pode se aplicar igualmente ao trabalho de Salomão em construir o templo, o lugar de honra especial para Deus, e ao esforço necessário para construir um lar conforme o plano do senhor. Devemos evitar dois extremos errados em nossos trabalhos: (1) Confiar em nossa própria capacidade, sem reconhecer nossa dependência de Deus. (2) Negligenciar nossa responsabilidade, achando que Deus vai fazer tudo por nós. Ele não disse que Deus agiria na ausência do esforço do homem. Pessoas que justificam sua imprudência por causa da sua fé em Deus não estão usando a inteligência que Deus lhes deu! Confiamos em Deus e ainda colocamos cintos de segurança e observamos limites de velocidade. Confiamos em Deus e ainda trancamos as portas das nossas casas. Cuidar da saúde ou procurar um médico não significa, necessariamente, falta de fé em Deus. Quando Neemias, governador de Jerusalém, soube da ameaça de invasão, ele disse: “Porém nós oramos ao nosso Deus e, como proteção, pusemos guarda contra eles, de dia e de noite” (Neemias 4:9). Devemos mostrar a mesma mistura correta de fé e prudência.

“Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos seus amados ele o dá enquanto dormem” (verso 2). O homem que se dedica aos seus projetos sem lembrar de Deus edifica em vão (o livro de Eclesiastes e passagens como Tiago 4:13-16 reforçam esse fato). Quem se esforça para viver sem reconhec er sua posição diante de Deus corre atrás do vento (Eclesiastes 1:14).

Os primeiros dois versos desse hino podem se referir ao trabalho da construção do templo e da proteção do povo de Israel, a nação especialmente escolhida por Deus no Antigo Testamento. O resto do Salmo, porém, trata da construção do lar, e especificamente da atitude sobre filhos. O salmista continua: “Herança do senhor são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão. Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade. Feliz o homem que enche deles a sua aljava; não será envergonhado, quando pleitear com os inimigos à porta” (versos 3 a 5).

Leia também

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Virgem
23/08 até 22/09
A fase lunar nova ocorre no signo anterior ao seu,...

Ver todos os signos

Publicidade