Blog do A Voz da Diocese

floresta tijuca.jpg

A vida nos biomas brasileiros

Por A Voz da Diocese

Estimados Diocesanos! A Quaresma é tempo oportuno para cada cristão refletir sobre sua vida de comunhão com Deus, os irmãos e a criação, à luz da Palavra de Deus. Podemos ser tentados a viver uma espiritualidade ou pseudo-espiritualidade, desencarnada da realidade da vida e do mundo que está ao nosso redor; uma espiritualidade da indiferença, marcada pelo egoísmo, sem uma comunhão de vida com os irmãos e toda a obra do Criador. Ela pode ser praticada para aliviar a nossa consciência, por termos realizado um rito, mas não é geradora de comunhão, nem expressa o amor, a compaixão, a ternura e a misericórdia do Pai.

A Igreja católica no Brasil vem abordando, por mais de cinqüenta anos, através da Campanha da Fraternidade, temas relevantes da nossa realidade brasileira. Não são temas escolhidos aleatoriamente, mas que refletem a dura realidade em que vive o nosso povo, em condições muitas vezes sub-humanas, nos seis biomas que cobrem o nosso território nacional.

Vida e natureza caminham juntas. É possível “cultivar e guardar a criação”, em defesa da vida, que está ao nosso redor, nos nossos ricos e diversificados biomas, percorrendo um caminho de conversão entendido à luz da Palavra de Deus. A conversão precisa chegar até o nosso coração, tocar e mudar a nossa vida, as nossas ações em defesa da vida e da criação, na qual muitas vezes vemos sinais de morte, que ameaçam a vida presente nas diversas regiões do nosso País.

O progresso que traz bem estar é algo desejado e esperado por todas as realidades. Mas o progresso do bem estar econômico, que pouco se importa com a dignidade de vida das pessoas e do cuidado do meio ambiente, mais do que esperança de vida, reflete sinais de morte para todos. O Papa Bento XVI, na homilia do início do seu ministério petrino, disse que: “os desertos exteriores se multiplicam no mundo, porque os desertos interiores se tornaram tão amplos”. A defesa da vida, da ecologia do mundo em que vivemos foi retomada pelo Papa Francisco. Na encíclica Laudato Si, ele salienta que “a crise ecológica é um apelo a uma profunda conversão interior. Viver a vocação de guardiões da obra de Deus não é algo opcional nem um aspecto secundário da experiência cristã, mas parte essencial de uma existência virtuosa”.

Tende todos um bom domingo

+ Dom José Gislon - Bispo Diocesano de Erexim.

Leia também

  • Do silêncio do deserto, a voz da esperança

    A vida merece ser celebrada nos fatos da história que fazem parte da nossa realidade, mas também nos pequenos acontecimentos do cotidiano da vida, que não são publicados nos meios de comunicação, porém marcam profundamente a nossa existência familiar e pessoal.

  • A caridade, rainha das virtudes sociais

    Estimados diocesanos! A vida oferece a cada um de nós inúmeras oportunidades para fazermos o bem, através de pequenos gestos de caridade, que expressam amor e gratidão

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Escorpião
23/10 até 21/11
É no setor de carreira que temos hoje a fase lunar...

Ver todos os signos

Publicidade