Publicidade

Blog de Marlon Santos

Espiritualidade

Marlon Santos

Marlon Arator Santos da Rosa, mais conhecido publicamente como Marlon Santos, é um médium e político brasileiro.

De família humilde, Marlon ficou famoso na cidade aos 22 anos, ao mostrar seus poderes mediúnicos, dizendo-se capaz de curar pessoas.

Atualmente é deputado estadual eleito pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT).

  • Sobre alguns Chacras

    Por Marlon Santos
    Foto Divulgação

    Chacra Cardíaco

    Em sânscrito é chamado de anahata. Está situado sobre o osso externo, ao nível do coração. Sua ativação, e correto funcionamento, é de capital importância no processo de soerguimento espiritual do SER, pois tanto para o corpo Físico como para o corpo Astral é ele o registrador das emoções. Sabemos que quando qualquer pessoa se desperta, sensível, para as emoções, significa estar começando a percorrer o caminho da espiritualização. Enquanto o chacra Gástrico envolve-se só com as sensações, o que significa olhos voltados aos prazeres e necessidades do corpo, o chacra Cardíaco refina esses objetivos, transmutando-os para a forma de prazeres e necessidades do Espírito.

    Chacra Frontal

    Em sânscrito é chamado de ajna. (Pronuncia-se ádjina). E´ conhecido, ainda, pelos nomes de cerebral, glabelar e terceiro olho. Está situado no ponto de encontro da linha vertical do rosto, que passa entre as sobrancelhas, e o centro da testa. Fisicamente é o controlador do envoltório do cérebro, o córtex cerebral, que por sua vez participa da coordenação dos sentidos. Também tem participação no controle das glândulas e dos sistemas nervosos, o central e o simpático, ou autônomo. Sobre isso falaremos com maiores detalhes no estudo das glândulas. No corpo Astral desperta o sentido da visão, ou seja, produz na consciência o mesmo efeito que no físico chamamos de visão. Daí também chamado de terceiro olho, resultante de sua ligação com a glândula Pineal.

    Chacra Coronário

    Tem em sânscrito o nome de Sahasrara. Embora o nome, não tem nenhuma relação com as artérias coronarianas. Deriva mesmo da palavra coroa, em vista de estar situado ao alto da cabeça, bem no cruzamento das linhas: mediana que passa entre as sobrancelhas e vai em direção à parte posterior da cabeça, e a linha transversa que uniria as duas orelhas, e que passasse pelo alto do crânio. E´ o mais importante de todos, se assim podemos nos expressar, embora os demais sejam igualmente úteis no conjunto. E´ ele o ponto de interação - junção - entre as forças determinantes do Espírito e as forças físicas e astrais. A energia descendente da consciência. Dele, de forma distributiva, parte a corrente de energia vitalizante, de origem espiritual - não confundir com Astral - aos outros chacras, levando a cada um os reflexos vivos dos sentimentos próprios do indivíduo. Desta forma, e interação, o chacra Coronário administra os veículos de exteriorização de que se serve a consciência: seus corpos.

    Quando este chacra está plenamente ativo, o indivíduo, devidamente treinado, consegue projetar sua consciência por ali, e deixar, conscientemente, seu corpo Físico, bem como retornar a ele, de modo que estará, ininterruptamente, consciente, dia e noite.

    Uma advertência

    As características individuais de funcionamento dos chacras, não significam que o indivíduo venha a possuir tais faculdades só porque os respectivos chacras estão desenvolvidos.

    Lembramos que o SER é o resultado da ação conjugada de muitos fatores e que, ligados ao carma, uns estimulam outros, ou, alguns se anulam mutuamente. Portanto, não existe, como a nossa compreensão desejaria, não existe uma relação direta entre ter determinado chacra em funcionamento e a ocorrência do fenômeno a ele atribuído. O funcionamento é o elo que torna possível a ocorrência do fenômeno, nas não quê, por funcionar, tenha o fenômeno, inevitavelmente, de acontecer. Em resumo, dependendo das vinculações cármicas a faculdade correspondente a determinado chacra poderá, ou não, vir a se manifestar.

    Peculiaridades do despertar dos Chacras

    O despertar dos chacras amplia as faculdades sensórias da consciência. Se antes do despertar, no plano Físico, a consciência só dispunha dos cinco sentidos - visão, audição, paladar, olfato e tato - para identificar o mundo ao seu derredor, com o despertar dos chacras passa a perceber sinais além daqueles que os dispositivos acima enumerados podem registrar.

    Assim, mesmo estando desperta no corpo Físico, a pessoa identifica ocorrências que simultaneamente estão acontecendo nas dimensões do plano Astral, e outros. Essa refinada capacidade perceptiva recebe o nome de Percepção Extra Sensorial, (PES), popularmente conhecida por sexto sentido.

    Esclarecendo o fenômeno informamos que o despertar dos chacras não dota o corpo Astral de ouvidos e olhos adicionais. Para evitar esse equívoco de interpretação, lembramos do estudo do corpo Astralque ele não possui órgãos especializados para tal, e nem deles precisa para, especificamente, ouvir e ver.

     A razão é a seguinte: No corpo Astral todas as partículas que o compõe estão em incessante movimento circulatório. Veja a figura ao lado. Partículas em movimento como as da água em fervura. Esse movimento faz com que todas as partículas passem, sucessivamente, em cada chacra. Assim acontecendo, cada chacra infunde em cada partícula, que por ele passa, a sua correspondente capacidade de responder a determinada ordem de vibração. Desse modo, todos os pontos do corpo Astral se tornam igualmente perceptivos a todas as espécies de sensações.

    Por isso, ao atuar no plano Astral, a consciência, através do corpo Astral, tanto vê os objetos que estão á sua frente, como os que estão atrás, acima ou abaixo, sem necessidade de movimentar a cabeça, como fazemos nós no corpo Físico. Para ela, em tal situação, basta, apenas, dirigir sua atenção para o objetivo.

    Marlon Santos por

    Vivências- mediunidade

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Sagitário
22/11 até 21/12
Boa nova, sagitariano: o ingresso de Marte em seu signo....

Ver todos os signos

Publicidade