Euro R$ 3,96 Dólar R$ 3,23

Publicidade

Blog de Gleison Wojciekowski

Música

Gleison Wojciekowski

Gleison Juliano Wojciekowski é pianista, regente e professor. Atuou no curso de Música da Universidade de Passo Fundo; foi diretor e vice-diretor da escola Municipal de Belas Artes Osvaldo Engel; e é membro da Academia Erechinense de Letras.

Gleison é mestre em História para Universidade de Passo Fundo; mestrando em Musicologia pela Universidade de Santa Catarina; possui graduação em Música – Habilitação em Piano pela Universidade de Passo Fundo (2007); licenciatura em Música pela mesma universidade; e graduação em Informática pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (2002).

Já ministrou aulas de música em diversas instituições de ensino superior, como Unoesc (SC) e Famper (PR). Atuou como maestro da Orquestra de Câmara da Universidade de Passo Fundo e atua na Orquestra Belas Artes, além de tocar ao lado do acordeonista Oscar dos Reis, com quem gravou um DVD.

  • O som pop de Luck Jones

    Por Gleison Wojciekowski

    Luck Jones é o nome artístico de Luciano Dornelles, músico nascido em 19 de abril de 1974, na cidade Cruz Alta, filho de Marilene Ramos Dornelles, tendo mais três irmãos (uma irmã e dois irmãos).

    Apesar de seu avô materno João Dornelles tocar violão não profissionalmente, a influência da música viria através de amigos em sua adolescência, em 1991 (com 17 anos) quando estudante do Instituto Estadual de Educação Professor Annes Dias, se deparou com o tradicional festival de música realizado pela instituição anualmente. Mesmo sem saber tocar nenhum instrumento, Luciano prometeu a si mesmo que no próximo ano estaria participando do festival.

    Em uma época pré-internet, onde o acesso à informação era mais restrito, e sem condições de pagar um professor de música, Luciano conseguiu emprestado, uma revista de música, onde na folha final da revista tinha o título “Aprenda tudo o que você precisa saber sobre música”, e com este material aliado a muita força de vontade foi galgado seu aprendizado no violão.

    Nesse processo autodidata, Luciano teve ajuda de um amigo, músico profissional, que afinou seu violão uma vez, e mesmo sem afinadores eletrônicos nesta época, através da observação e da prática, aprendeu a afinar seu instrumento.

    A sua primeira apresentação musical aconteceu de fato no festival escolar, mas com uma banda de death metal, apesar de sua influência do pop e hard rock. Essa banda foi formada por Luciano e um amigo chamado Anilson, que tinha o desejo de tocar, mas não sabia absolutamente nada de música, e apesar de ser ainda um iniciante, Luciano o ensinou a tocar baixo para que pudessem se apresentar neste festival. Este grupo também era integrado pelo baterista Fábio. Pode se dizer que Luciano antes mesmo de sua primeira apresentação já havia semeado aquela que viria a ser a sua profissão, professor de música.

    Esse festival foi uma porta de entrada para outras apresentações, pois apareceram diversos convites de outros grupos para que Luciano participasse. Nesse período, influenciado pelas bandas de pop e rock da época, como Engenheiros do Hawaii e Guns N’ Roses, Luciano desenvolveu sua habilidade, percepção musical e aumentou seu circulo amizades, chegando a ensaiar com cinco bandas (duas de pop, uma de blues, uma de death metal, uma de hard rock).

    Em cinco meses de aprendizado autodidata, Luciano já tinha alguns alunos que o procuravam para aprender, o que fazia com que ele estivesse sempre em busca de novos conhecimentos e contribuiu de forma decisiva para seu desenvolvimento musical. Esse desafio, aliado a um amigo em comum com o guitarrista Gustavo Assis Brasil (que viria a ser professor no Berklee College os Music), Luciano teve acesso a muito material e informação.

    Após algum tempo, em um ensaio na Kiko Escola de Música, Luciano foi convidado pelo proprietário da escola para que integrasse a sua banda A Flor da Pele, cuja formação era Zeca Freitas na bateria (que viria a ser colega de Luciano nas bandas Mr. Jones e Jack Jones), Kiko no baixo e vocal, posteriormente José Krambek no baixo. Com o tempo, o grupo passou a se chamar Perímetro Urbano, com Maurício Brondani assumindo o baixo. Após cerca de dois meses Luciano foi convidado a dar aulas nessa escola.

    No dia 14 de junho de 1997, às 17 horas e 30 minutos, Luciano Dornelles e Zeca Freitas chegam a Erechim para buscar novos horizontes e em busca de sonhos, nesta cidade organizada e próspera, vindo com mais de trinta volumes no ônibus vindo de Cruz Alta.

    Sem nenhum contato em Erechim, Luciano conheceu seu futuro colega de banda Nei Márcio Rodrigues na loja de instrumentos musicais Pedrinho Instrumentos. Nei Rodrigues faria o primeiro ensaio, e posteriormente a primeira apresentação (em substituição a Giovani) da banda Mister Jones, cuja formação era inicialmente por Jonathan Nascheloski no teclado e saxofone, Giovani Menegatti no baixo, além de Zeca Freitas na bateria e Luciano Dornelles na guitarra e vocal.

    Fariam parte da formação do grupo Gleison Juliano Wojciekowski nos teclados, Radames (Jonnhy) Basso na guitarra, Vitor Hugo Pedroso na guitarra e Guilherme Camerini no baixo.

    A Mr. Jones destacou-se no cenário regional pela inovação do repertório e qualidade musical, tocando nas diversas casas noturnas da região. O repertório festivo do grupo incluía Guns N' Roses, Australian Crawl, Menatwork, Lulu Santos, Deep Purple, etc.

    Os bares da época como Paddle Café (que viria a ser Cachaçaria e Santo Bar), Expresso 100, Bauhaus (ex. Berro d´Água) e Via 7, lotavam durante as noites que o grupo se apresentava. Nesse período era comum os blocos de carnaval fazerem festas em seus QG´s, onde o grupo se apresentava com frequência.

    O grupo mudou o nome para Jack Jones - A Banda, que chegou a produzir um CD demo com três faixas. Músicas como A Vida, Cavalo de padeiro e Adolescentes fazem parte desta demo. Os músicos que participaram desta gravação foram Zeca Freitas na bateria, Nei Márcio no baixo, Jonhy Basso na guitarra, Gleison Juliano Wojciekowski nos teclados, além de Luciano na guitarra e vocal. Essa gravação teve a participação especial de Dirceu Albertti (Neco) nos trompetes e João Dutra (Joãozinho) no trombone.

    Nesse período Luciano foi convidado por Pedrinho Cunha para dar aulas de guitarra, baixo e violão em sua escola de música, estabelecendo-se com um dos principais professores desses instrumentos na região.

    Devido ao grande número de aulas, Luciano decide deixar a Jack Jones em 2003, fazendo somente alguns trabalhos como freelancer. Retornando somente em 2007, com a banda Hard Feeling, grupo este com um repertório de hard rock, em que Luciano era responsável pelo vocal e guitarra, da qual também faziam parte Gerson Junior Pandolfo na bateria, Renan Candiotto no baixo, Vitor Hugo Pedroso na guitarra, Gleison Juliano Wojciekowski nos teclados.

    Com a dissolução da banda, Luciano trabalha participando de diversos grupos temporários, e começou a trabalhar solo, com violão e voz em diversos bares da cidade, adotando o seu e-mail como nome artístico, Luck Jones, que utiliza até os dias atuais.

    Com o falecimento de Pedrinho, e a consequente extinção de sua escola, Luciano montou uma escola de música chamada, Art Music, juntamente com o baterista Rodrigo Machado Lombra, que venderia posteriormente.

    Em 2009, Luciano resolve tentar a vida musical em Florianópolis, onde participa de vários grupos como a banda Rádio Vintage, que fazia um repertório baseado em clássicos do pop e rock das décadas de 1980 e 1990, atuando em bares tradicionais como o John Bull. Mas devido ás dificuldades, após alguns meses retorna a Erechim.

    Com seu retorno a Erechim, aluga uma sala em sua ex-escola para trabalhar, que com o passar do tempo, compra uma parte de volta, sendo atualmente sócio juntamente com o baterista Eduardo Cavassola no Instituto Musical Arts.

    Devido ao mercado musical brasileiro, com a baixa procura pelos gêneros de pop e rock, Luciano montou um grupo para acompanhar artistas de sertanejo universitário, do qual fazem parte Liberato Biesek nos teclados, Eduardo Cavassola na bateria, Hercules Moreira no baixo e Luiz Henrique Madrid no acordeom, que atualmente acompanham a dupla Roger e Gustavo.

    Luciano Dornelles esta casado a cerca de 20 anos com a erechinense Mônica Candiotto.

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Sagitário
22/11 até 21/12
Boa nova, sagitariano: o ingresso de Marte em seu signo....

Ver todos os signos

Publicidade