Publicidade

Geral

Velório de corpo de jornalista é marcado por homenagens

Por Antonio Grzybowski
Foto Antonio Grzybowski

No fim da manhã desta quarta-feira (10) o corpo do jornalista Robson Pandolfi (31), deixou a igreja matriz do município de Mariano para ser cremado em Passo Fundo. Amigos e familiares lotaram a sede da Paróquia São Francisco de Assis para cerimônia fúnebre que durou menos de duas horas.Iniciou por volta de 9h15 e encerrou às 10h50 com o embarque do corpo em direção ao Planalto Médio, onde apenas familiares próximos deveriam acompanhar o ato de cremação marcado para 14h. 

”Robi”, assim como era chamado carinhosamente por todos que o conheciam, morreu no início da noite de sábado (6) na praia de Solanas, cidade de Piriapólis situada nas proximidades de Punta del Este. A demora na liberação do corpo em solo Uruguai ampliou a angústia da família que precisou esperar mais 86 horas para realizar o sepultamento do corpo.

Na celebração religiosa presidida pelo padre Valtuir Bolzan, pároco do município de Severiano de Almeida, foram lembrados aspectos da vida do jornalista que nasceu e morou em Mariano Moro até os 17 anos, ao lado da mãe, a professora e empresária Clara Spengler.O pai Décio Pandolfi reside em Seara e estava com o filho na viagem de férias.

“Robson viveu 100 anos em 31”, lembrou o padre ao enaltecer a intensidade do jornalista e professor na vida profissional e na vivência entre colegas e amigos. O amigo Sharle Capeletti que tinha uma banda com Robson, lembrou que o amigo baixista não gostava de despedidas e ao invés da palavra “tchau”, dizia “vamos na saideira”. A mãe Clara disse que o filho era apaixonado pela profissão e “sempre voltava para casa”, assim como fez no último Natal, antes de viajar para o Uruguai.

A viúva Luisa Pandollfi, contou que o casal ficou em Mariano Moro até o dia 26. Depois seguiu para a casa os pais dela, em Bagé. Robson e Luisa passaram a virada de ano sozinhos em uma propriedade rural na região da Campanha. No dia 4 de janeiro se encontraram com outros familiares e amigos e seguiram com mais 15 pessoas para o Uruguai. O período de férias seria de dez dias e o retorno estava previsto no próximo domingo (14). O casal não tinha filhos.

Leia matéria completa na edição impressa desta quinta-feira (11)

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas