0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Carlos Gomes: “um lugar bom para viver e investir”

O município está completando 27 anos de emancipação política e administrativa, efetivada em 20 de março de 1992. Uma economia baseada no setor agrícola com uma administração preocupada em criar programas para atender as necessidades da população e desenvolver o município

Todos os distritos da região que tiveram a sorte de ter sido emancipados houveram avanços e crescime
Carlos Gomes vai realizar no mês de abril a semana do município, com uma extensa programação que ini
Situação era precária quando era distrito, hoje, município, oferece boas condições de vida a populaç
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Ígor Dalla Rosa Müller

O município de Carlos Gomes está completando 27 anos de emancipação política e administrativa, efetivada em 20 de março de 1992. Tem hoje cerca de 1400 habitantes e uma economia baseada, principalmente, no setor agrícola e uma administração preocupada em criar programas para atender as necessidades da população e desenvolver o município.

Para o prefeito, Egídio Moreto, pela quarta vez à frente de Carlos Gomes, até o momento o município tem tido um bom desenvolvimento econômico e social, com previsão de investimentos, e gradativamente melhorando sua infraestrutura e os programas públicos oferecidos à população.

Semana de festividades

Como ocorre em todos os anos, Carlos Gomes vai realizar no mês de abril a semana do município, com uma extensa programação que inicia no dia 26 de abril até quatro de maio. Ao longo desses dias haverá exposição de quadros poloneses, escolha da corte, bailes, almoço de confraternização e tradicional jantar polonês.

O prefeito comenta que vai se recuperar a história e mostrar o que Carlos Gomes era antes e depois do processo de emancipação. “Apresentar o que era quando distrito e o que é hoje como município, olhando para o futuro”, diz

Egídio acrescenta que quando era distrito não havia pavimentação na cidade, a infraestrutura era precária, enfim, “estava numa situação bem desordenada”, sem oferecer as condições mínimas de vida a população.  

Hoje, afirma o prefeito, o município tem uma estrutura organizada, e cresce com planejamento, envolvendo a população para que ela se adeque as melhorias da cidade. “Foi muito trabalhoso, mas compensador pelos avanços que o município teve”, diz.  

Administração 

Apesar das limitações de orçamento o município se bem administrado consegue levar qualidade de vida ao cidadão. Ele afirma que o Carlos Gomes hoje consegue oferecer uma boa educação às crianças, um bom atendimento na saúde, suporte para agricultura com convênios, incentivo de horas-máquina, e que no ano passado foi entregue mais de 3 mil toneladas de calcário no programa de recuperação de solo. As máquinas adquiridas pela administração municipal são por meio de programas, emendas e projetos, para assim poder sobrar mais recursos e atender melhor as áreas prioritárias da saúde, educação e infraestrutura da cidade.

Dificuldades

A falta de acesso asfáltico continua sendo uma das dificuldades e entraves ao desenvolvimento. “Estive em Porto Alegre solicitando a conclusão da rodovia que liga Carlos Gomes a São João da Urtiga”, diz.

Ele explica que o trecho faltava só cinco quilômetros para ser concluído e havia recursos, mas foram destinados a outra obra. “Até que tivermos essa política que não pensa o Estado, mas só politicamente, vai continuar acontecendo essas coisas. Quando tiver recursos vão concluir, mas não souberam me dizer quando, não tem uma posição”, diz.

Lugar bom para viver e investir

O prefeito Egídio enfatiza que Carlos Gomes é um lugar bom para viver e investir. “Sou muito grato por ter sido o primeiro prefeito, ter participado da estruturação do município, juntamente com a equipe de governo. Cada prefeito teve a sua parcela de contribuição e aos poucos estamos tendo grandes avanços”, afirma.  

Emancipação  

O experiente prefeito afirma que em todos os distritos da região que tiveram a sorte de ter sido emancipados houveram avanços e crescimento, sem prejuízo ao município-mãe, de que se separaram.

Egídio enfatiza que hoje são municípios independentes, que trabalham e conseguem oferecer aos munícipes melhores condições por estar mais próximos das pessoas.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas