22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,37 Dólar R$ 3,90
22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,37 Dólar R$ 3,90

Publicidade

Erechim 101 anos

Colégio São José: histórias que caminham juntas

Instituição está prestes a completar seu primeiro século de história
Por Amanda Mendes
Foto Divulgação

A história do Colégio Franciscano São José em Erechim acompanha e até mesmo se confunde com o desenvolvimento do município de Erechim. Prestes a completar um século de história, o colégio mantém-se na vanguarda ao encarar mudanças sem perder a sua identidade. A avaliação é da diretora irmã Silvana Arboit, argumentando que o colégio se caracteriza por ser pioneiro em ações que ajudam a transformar ambientes e vidas.

A trajetória da instituição iniciou em 1923, quando Erechim ainda estava sendo planejada como cidade. “A pedido das autoridades locais, as irmãs franciscanas missionárias de Maria Auxiliadora, que na época dirigiam uma escola em Três Arroios, se instalaram na então Boa Vista do Erechim, onde edificaram um educandário para a formação integral das crianças”, relatou a diretora.

O colégio já ultrapassou diversos desafios para adequar seu processo educativo às demandas locais. “Sempre esteve aberto aos sinais dos tempos. Atualmente, ele mantém viva a chama do amor à missão pedagógica e se conserva fiel aos princípios e valores fundacionais. Fiel à sua filosofia e ao seu itinerário pelos caminhos da educação, o colégio projeta-se para o futuro alicerçado nos sólidos valores e na excelência formativa que o tornaram conhecido e conceituado, não só no município como também na região Alto Uruguai e além dela”, argumentou Silvana, citando, ainda, que as instituições lidam, atualmente, com diversas variáveis que influenciam a educação, “dentre elas a inserção cada vez mais forte das tecnologias, mudanças na legislação e crise econômica, exigindo mudanças administrativas e pedagógicas”, destacou Silvana.

Um dos desafios que tem ocupado o planejamento interno e as reuniões de professores do São José, é o alinhamento da prática pedagógica com a aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “Mais do que mudanças burocráticas, esta exige um olhar mais apurado do professor para a aprendizagem, impelindo-o a diversificar sua metodologia de ensino. Paralelo a isso, as propostas de formação continuada para os docentes têm sido uma prioridade para a equipe gestora, uma vez que seu objetivo é aprimorar a qualidade do processo de ensino e aprendizagem subsidiando o professor para que ele possa enfrentar, com maior segurança e competência, os desafios postos pela educação contemporânea”, pontuou a diretora.

Outra alteração que tem dinamizado o cotidiano escolar é o perfil dos estudantes e o acesso às tecnologias. “É importante rever algumas práticas, hoje são inúmeras as possibilidades do uso das tecnologias na escola. Não se pode ignorar que os estudantes vivem no mundo da tecnologia e a manejam com frequência. Os recursos digitais se tornam cada vez mais fundamentais para a realização de quase todas as tarefas. Temos o desafio de acompanhar essas mudanças, favorecendo novos espaços educativos e interativos de investigação, pesquisa, estímulo e aprendizagem”, concluiu Silvana.

Publicidade

Blog dos Colunistas