16°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,41 Dólar R$ 5,44
0°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,41 Dólar R$ 5,44

Publicidade

Obituário

Irmã Maria Samujedem falece em Erechim

Aos 83 anos, Maria lutava contra um câncer de mama

ddd (4).jpg
Por Da Redação/ Ascom
Foto ASCOM

Na madrugada desta quinta-feira (23) faleceu a irmã Maria Samujedem, da Congregação das Irmãs da Sagrada Família de Maria. O comunicado foi emitido pela comunicação da Diocese de Erexim.

Aos 83 anos, Maria lutava contra um câncer de mama, mas às 4h25 veio a óbito. Estava na casa provincial das irmãs, na Rua Polônia, em Erechim, onde ocorreu o velório, com missa de corpo presente às 11h, seguindo para o cemitério de Áurea.

Conheça a história da irmã Maria Samujeden

“Natural de Áurea Maria, nasceu em 9 de abril de 1937, filha de Carlos e Estanislava Samujeden (em memória). Em uma família de 12 irmãos religiosos, e, após conhecer as irmãs da Sagrada Família de Áurea, Maria, sentiu-se chamada a seguir atuando na igreja católica. Assim, entrou para o convento, no dia 15 de dezembro de 1951. Fez sua formação na província menino Jesus em Curitiba, realizou o noviciado no ano de 1954, e sua primeira profissão em 1955”, afirma nota enviada à imprensa.

Maria completou 65 anos de vida religiosa, exercendo diversos trabalhos como professora em comunidades do Paraná e Rio Grande do Sul. “Na Pastoral da Saúde em Carlos Gomes, por 20 anos, atendia os pobres e fazia muito medicamentos naturais.  Socorria muitos com seus chás, tinturas e pomadas, pois na época não havia posto de saúde nem farmácia” acrescenta a comunicação, afirmando que ela atuou também em Viadutos e pela Caritas e Apostolado da Oração.

Trabalhos no asilo são  Vicente de Paula em São Luiz Gonzaga onde era responsável, pela espiritualidade dos internos, também ornamentava a capela  preparava a liturgia cuidava das alfaias para celebrações. E realizava visitas aos doentes internados no hospital e famílias. Sempre exerceu seu trabalho com muita dedicação e amor.

Sempre foi muito alegre e disposta sendo muito querida por todos, sempre foi muito dedicada a família com visitas frequentes, e se preocupava muito quando estes adoeciam envolvendo toda família nos cuidados, e era muito amada por eles tanto que durante sua enfermidade sempre alguém vinha colaborar dos cuidados.

Sempre muito pronta e disponível buscava seu força na oração, seu lema era:seguir a Cristo servindo os mais necessitados e pobres”.

Lutou por 15 anos contra um câncer de mama sempre com muito otimismo  serenidade, e não poupava palavras de animo aos que  enfrentavam a mesma batalha.

Agora em seus últimos meses, sofreu muito, mas jamais murmurou ou reclamou de sua doença.

Na segunda feira ultima, pediu que a levássemos para o hospital, pois sentia uma dor no peito e pressentia que seu fim estava próximo.

 No hospital falou pouco e logo entrou em coma. Faleceu na madrugada deste dia 23 de abril, às 04h24".

 


Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas