14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Entre Rios do Sul: o município dos rios e da usina

Em 1959 começaram a aparecer os primeiros colonizadores, nesta mesma época os funcionários da CEEE faziam o levantamento topográfico e a sondagem da futura Usina Hidrelétrica do Rio Passo Fundo

teste
Em 1959 começaram a aparecer os primeiros colonizadores
Por Redação
Foto Divulgação

Com a aquisição do "Polígono D" da Fazenda Norte de Quatro Irmãos, pela firma Moysés Iochpe & Outros, adquirida da antiga ICA - Jehys Colonization Corporation, e prevendo a construção da Usina Hidrelétrica do Rio Passo Fundo, resolveu, a firma compradora, fazer um loteamento rural da gleba, bem como um loteamento urbano com um traçado regular e bem locado. Nascia assim Vila Alegre.

Em 1959, começaram a aparecer os primeiros colonizadores, a família Dall'Agnol, Brustolin, Correia, Silva. A firma de Emerlindo Dall'Agnol se instalou na sede de Vila Alegre com a intenção de atender os funcionários da CEEE, que faziam o levantamento topográfico e a sondagem da futura Usina Hidrelétrica do Rio Passo Fundo, bem como atender os colonos que começavam a entrar na área a ser desbravada. Nesta altura, foi construída uma pequena escola que seria atendida por uma professora da Prefeitura de São Valentim. Em 1961, pelo Decreto nº 12.241 do Governo do Estado, foi criada a Escola Rural Isolada de Vila Alegre, visando atender os alunos da redondeza.

Nome

O nome do município foi escolhido Entre Rios do Sul por estar localizado entre dois rios: Passo Fundo e Erechim.

Usina

Em agosto de 1966 começaram a aparecer as primeiras máquinas que iriam trabalhar na construção da Usina Hidrelétrica do Rio Passo Fundo, e com elas operadores e demais funcionários para tal.

A Usina Hidrelétrica Passo Fundo está localizada no rio Passo Fundo, no município de Entre Rios do Sul (RS), possui um reservatório de acumulação de 151 quilômetros quadrados. Iniciou sua operação comercial em 1973 e sua concessão tem validade até 2028.

Bandeira e brasão

Em 1989, foi realizado um concurso entre os estudantes, para a escolha da bandeira do município e o brasão. A comissão julgadora escolheu a bandeira criada pelo estudante que descreveu a bandeira do município da seguinte forma: "A bandeira retangular com três faixas diagonais com as cores roxo-terra no centro, que representa a terra de Entre Rios do Sul, ladeada pela cor azul que representa os rios que banham o município, o Rio Passo Fundo que origina a barragem e o Rio Erechim".

Significado

O brasão criado por outro estudante expressa as riquezas do município. Em 11 de março de 2004, sob a Lei nº 1.036, criou-se o hino do município de Entre Rios do Sul, que é uma pequena semente que germinou, com um povo forte que venceu desafios e, hoje, se orgulha de ser entreriosulense.

Formação administrativa

Em 1963, através do decreto nº 67, do dia 4 de outubro, foi criado o 4º Distrito de São Valentim, Vila Alegre. Em 1965, em consequência das questões de opiniões diversificadas, pelas vantagens de uns e de outros, formaram-se duas comissões, uma pela permanência de Vila Alegre como integrante de São Valentim, e outra pela reintegração ao município de Campinas do Sul. Feito o plebiscito, venceu a Comissão Pró-Permanência a São Valentim.

Em fins de 1987, iniciou-se uma campanha pró-emancipacionista, que culminaria com um plebiscito em 10 de abril de 1988, quando com a aprovação de todos, Vila Alegre passa a condição de município. Também através do mesmo plebiscito foi votada a permanência ou mudança do nome, passando assim, a denominar-se Entre Rios do Sul. Desta maneira, sob a Lei Estadual nº 8.614 de 09 de maio de 1988, cria-se oficialmente o município de Entre Rios do Sul.

População         

A população estimada, dados de 2020, é de 2.758 pessoas, com uma densidade demográfica (2010) de 25,65 hab/km².

Trabalho e Rendimento

Segundo o IBGE, em 2018, o salário médio mensal era de 2.5 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 17.2%. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 32.9% da população nessas condições, o que o colocava na posição 190 de 497 dentre as cidades do estado e na posição 4054 de 5570 dentre as cidades do Brasil. 

Educação           

A taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade (2010) foi de 98,2%. O IDEB – anos iniciais do ensino fundamental (Rede pública), dados de 2017, foi de 6,8. O IDEB – anos finais do ensino fundamental (Rede pública), dados de 2017, foi de 5,4. Matrículas no ensino fundamental (2018): 361 matrículas. Matrículas no ensino médio (2018): 91 matrículas. Docentes no ensino fundamental (2018): 34 docentes. Docentes no ensino médio (2018): 13 docentes. Número de estabelecimentos de ensino fundamental (2018): 3 escolas. Número de estabelecimentos de ensino médio (2018): 1 escolas.

Economia           

O PIB per capita, dados de 2017, foi de R$ 63.536,03. O percentual das receitas oriundas de fontes externas (2015) foi de 87%. O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010] 0,703, em 2010, o que situa esse município na faixa de Desenvolvimento Humano Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799). A dimensão que mais contribui para o IDHM do município é Longevidade, com índice de 0,857, seguida de Renda, com índice de 0,709, e de Educação, com índice de 0,572. 

O total de receitas realizadas, em 2017, foi de R$ 19.511,34 (×1000), e o total de despesas empenhadas (2017) foi de R$ 17.850,42 (×1000).

Saúde

A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 33.33 para 1.000 nascidos vivos. As internações devido a diarreias são de 1.3 para cada 1.000 habitantes. Comparado com todos os municípios do estado, fica nas posições 1 de 497 e 163 de 497, respectivamente. Quando comparado a cidades do Brasil todo, essas posições são de 1 de 5570 e 2059 de 5570, respectivamente.    

Território e Ambiente

Conforme o IBGE, apresenta 75.4% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 61.1% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 8.2% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio). O bioma é formado pela mata atlântica e pampa.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas