25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Ensino

Egresso da UFFS conquista prêmio com pesquisa sobre aplicação de herbicidas para o milho

Estudo identifica quais produtos são mais adequados para uso na pré e pós-emergência da cultura, de forma isolada ou associada

teste
O egresso da UFFS, Maicon Rodrigues da Silva, premiado no ENFIT Sul
Equipe do grupo de pesquisas Masssa apresentou nove trabalhos no evento
Por Assessoria de comunicação
Foto Divulgação

Egresso do curso de Agronomia da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Campus Erechim, Maicon Rodrigues da Silva conquistou o prêmio de Trabalho Destaque no I Encontro Sul-Brasileiro de Fitossanidade e III Workshop Estadual sobre Manejo Fitossanitário (ENFIT-Sul). O estudo foi considerado o melhor trabalho científico da sessão Plantas Daninhas e Tecnologia de Aplicação. O evento foi realizado em Chapecó de 4 a 5 de maio e teve 79 estudos apresentados por autores de diversas instituições.

Maicon apresentou um trabalho desenvolvido nas Áreas Experimentais da Universidade durante a safra de outubro de 2018 a abril de 2019, envolvendo a cultura do milho e aplicação de herbicidas de forma isolada ou em misturas em tanque, sob orientação do professor Leandro Galon. Conforme os pesquisadores, havia uma lacuna de informações: dentre os muitos herbicidas existentes no mercado, não se sabia quais eram possíveis misturar em tanque, ou qual é melhor usar em pré-emergência do milho ou em pós, ou se é melhor usar de modo associado (os de recomendação em pré-emergência em pré e os de pós-emergência em pós).

A descoberta foi de que o uso do 2,4-D em mistura com outros herbicidas aumentou significativamente a fitotoxicidade ao milho e, nesse caso, recomenda-se cuidado ao associar esse produto com outros para o controle de plantas daninhas. As misturas em tanque do 2,4-D com os herbicidas nicosulfuron, tembotrione, mesotrione e glyphosate demonstram maior fitotoxicidade ao híbrido de milho Forseed 2A521 PW e efeito negativo nos componentes de rendimento de grãos. A aplicação isolada de nicosulfuron, tembotrione, mesotrione e glyphosate apresenta menor fitotoxicidade ao milho e maiores produtividades de grãos. A maior descoberta é de que misturar 2,4-D com demais produtos em tanque não é recomendado para a cultura do milho, pois reduz a produtividade e dá maiores injúrias (danos). O trabalho com os resultados detalhados está disponível em https://eventos.uceff.edu.br/eventosfai_dados/artigos/enfit-sul-2020/1325.pdf.

"Estou muito grato por apresentar uma pesquisa científica em um evento nacional como o ENFIT-Sul. Ter meu trabalho reconhecido será muito importante na minha carreira"destaca o autor do estudo, Maicon. "Entrar em uma faculdade pública foi uma grande vitória pessoal. Hoje já graduado, estando no mercado de trabalho, a cada dia vejo que a UFFS teve uma participação muito importante em minha formação por possuir professores qualificados e pela infraestrutura ofertada, que possibilita que os graduandos tenham uma ótima qualificação para encarar todas as adversidades que o mercado exige".

A UFFS – Campus Erechim participou do ENFIT-Sul com a apresentação de nove trabalhos, todos desenvolvidos a partir do grupo de pesquisa Manejo Sustentável dos Sistemas Agrícolas (Massa), que é liderado pelo professor Leandro Galon.

"A apresentação dos trabalhos em eventos é muito importante para que as pesquisas feitas na UFFS sejam vistas, reconhecidas como de qualidade, e também para que nossos estudantes adquiram experiência fora da sala de aula. Há troca de experiências, de ideias, contatos, montam-se parcerias para realização de trabalhos ou mesmo de melhorar o que se vem fazendo, no caso do grupo Massa, desde 2012" destaca o docente.

O I Encontro Sul-Brasileiro de Fitossanidade e III Workshop Estadual sobre Manejo Fitossanitário (ENFIT-Sul) teve por objetivo contribuir para a difusão, atualização do conhecimento e fortalecimento da diversidade científica na Região Sul do Brasil no campo das Ciências Agrárias/Fitossanidade, bem como promover o intercâmbio científico entre universidades, centros de pesquisa, cooperativas, agências de extensão rural e profissionais liberais do setor agrícola.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas