19°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Economia

Dia da cachaça é comemorado hoje e apresenta bons números em todo o Brasil

Segundo secretário da Agricultura e Abastecimento, Erechim e região contam com cinco destilarias registradas e um grande número de forma artesanal

teste
Cachaça brasileira.jpg
Por Carlos Silveira
Foto Arquivo BD

Amada por quase a totalidade dos brasileiros, a cachaça tem data marcada para comemoração, ou seja, hoje, 13. Bebida que faz parte da história do Brasil desde a colonização é hoje, referência mundial, ou seja, conquistou os paladares de diversos países. Data importante para a história do destilado e para entendermos mais sobre o Brasil

História

Nos tempos coloniais, a produção de cachaça era uma importante atividade econômica no Brasil, levando a redução do consumo da bagaceira importada de Portugal. Preocupados com o sucesso da aguardente, os portugueses, através de uma Carta Real de 13 de setembro de 1649, proibiram a fabricação e a venda da cachaça em todo o território brasileiro.

 Os proprietários de cana-de-açúcar e alambiques, indignados com as constantes cobranças de impostos ao longo dos anos e perseguidos por vender a bebida, se revoltam no dia 13 de setembro de 1661 e tomam o poder no Rio de Janeiro por cinco meses resultando em um dos primeiros movimentos de insurreição nacional, a Revolta da Cachaça.

Revolta da cachaça

 A Revolta da Cachaça ocorrida no Rio de Janeiro, chamada de Revolta do Barbalho ou Bernarda, foi inspiração para a criação do Dia da Cachaça

 Com o poder restituído, o movimento é repreendido com violência e o seu líder, Jerônimo Barbalho Bezerra, é enforcado e decapitado, tendo sua cabeça pendurada no pelourinho da cidade, como exemplo à população fluminense.

Dia mundial

 Todo o dia 13 de setembro se comemora o “Dia Nacional da Cachaça” como uma forma de relembrarmos os tempos de um Brasil colonial, quando o destilado era símbolo de resistência contra a dominação portuguesa.

 A data foi aprovada em outubro de 2010 pela Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados como resultado do projeto de lei do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC).

Mercado mundial

Após queda nas exportações durante a pandemia, o setor produtor de cachaça já vinha mostrando recuperação em 2021, mas agora tem motivos maiores para comemorar. O setor registra, este ano, um recorde no valor exportado. Foram US$ 18,47 milhões exportados, o maior valor dos últimos 12 anos e 54,74% maior que as exportações de 2021. O levantamento do Comex Stat, o sistema de dados de comércio exterior do governo federal, e compilados pelo Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), traz dados de janeiro a novembro.

Exportação

Atualmente, a cachaça é exportada para 72 países. Em termos de valor exportado, os principais são os Estados Unidos, Alemanha, Portugal, Itália, França e Paraguai. Este ano trouxe, inclusive, um aumento significativo na participação de alguns desses países, que até então não estavam entre os principais mercados. Portugal mais que dobrou nos valores de cachaça importada do Brasil e a Itália teve um aumento de 180% nas cifras.

 As exportações do setor alcançaram mais de US$ 20 milhões em 2022, um crescimento de 52,38% comparado a 2021. Entidades atuam conjuntamente em Projeto Setorial de Promoção às Exportações e Programa de Qualificação para Exportação que contribuem para impulsionar o destilado no comércio internacional

Só perde para a cerveja

 A Cachaça, segunda bebida alcóolica mais querida pelos brasileiros, atrás apenas da cerveja, vem conquistando também cada vez mais os consumidores de todo o mundo. No ano passado, as exportações do setor deram um salto e bateram o recorde dos últimos doze anos. O valor exportado em 2022 foi de US$ 20,08 milhões, segundo dados do ComexStat (Ministério da Economia), compilados pelo Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC), o que representa um aumento de 52,8% em relação a 2021. Em volume, o aumento foi de 29,03%, totalizando mais de 9,3 milhões de litros.

Rio Grande do Sul

 O número de municípios brasileiros com pelo menos uma cachaçaria registrada cresceu no ano passado. É o que mostra o Anuário da Cachaça 2021, divulgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Segundo o levantamento, a quantidade de municípios passou de 586, em 2020, para 611 em 2021. A região Sul registrou o maior aumento percentual no número de cachaçarias, onde a abertura de 20 novas fábricas representou um aumento de 16,9% em relação ao ano de 2020.

Erechim e região

Em Erechim, de acordo com o secretário de Agricultura e Abastecimento, Willian Racoski, à nível regional, devem existir cerca de cinco destilarias regularizadas, como também existem muitos alambiques caseiros que trabalham de forma artesanal sem o registro no Ministério da Saúde.

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas