18°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Economia

Indústria e serviços ‘puxam’ o emprego formal para cima em Erehim

Em agosto, criou 149 novos postos de trabalho com carteira assinada. A construção civil e comércio registraram números negativos. No ano, são 1.116 novas vagas

teste
Os quatro principais segmentos da economia registram números positivos em Erechim no ano de 2023
Por Rodrigo Finardi
Foto Rodrigo Finardi

Na segunda-feira, 3, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGEG), órgão ligado ao Ministério do Trabalho e Emprego, divulgou os números dos empregos com carteira assinada, relativos ao mês de agosto deste ano.  Depois de um mês ruim em julho, quando Erechim fechou 27 postos de trabalho, voltou a contratar pelo bom desempenho da indústria e dos serviços. Já a construção civil e o comércio fecharam no negativo.  

 

37.772 trabalhadores na formalidade

Em agosto foram 1.767 contratações com 1.818 desligamentos na geração de empregos formais. Isso representa 149 postos de trabalho com carteira assinada. 

Os meses anteriores, exceto julho, todos registraram números positivos:  janeiro (81 vagas criadas), fevereiro (379), março (143), abril (120), maio (99), junho (210), julho (-27). No acumulado do ano (oito meses), Erechim criou 1.116 postos de trabalho formais, com 14.218 contratações e 13.102 desligamentos.

 No acumulado do ano de 2023, todos os segmentos pesquisados estão no positivo. Atualmente, são 37.772 pessoas que trabalham na formalidade em Erechim, com carteira assinada. 

 

Serviços se recupera 

O setor de serviços é um dos que mais cresce ao longo dos anos em Erechim, tanto é que mantém 12.446 trabalhadores com carteira assinada. Depois de fechar no negativo em julho, pela primeira vez no ano, em agosto voltou a contratar, criando 45 novos postos de trabalho (515 admissões e 470 demissões).

Não começou bem o ano, quando fechou 56 postos de trabalho. Mas se recuperou em fevereiro e em março foi o melhor de todos os segmentos da economia. Em abril desacelerou, se mantendo estável. Em maio criou 40 novos postos de trabalho; em junho, criou 60 novas vagas e em julho fechou quatro postos.

É responsável por 367 novas vagas em Erechim em 2023, ocupando o 1º lugar.  

 

Comércio sofre pequeno revés

Depois de fechar sete vagas em janeiro, o comércio se recuperou em fevereiro, com a criação de 68 novos postos de trabalho com carteira assinada. Em março seguiu crescendo e ficou em 2º lugar geral, criando 63 novas vagas. Em abril, foi o segmento que mais criou novas vagas de trabalho, com 68 contratações. No mês de maio teve um pequeno revés, fechando 13 postos de trabalho. Em junho, foi o segmento da economia que mais contratou e essa tendência continuou em julho, sendo o único que fechou no positivo de 9 novos postos de trabalho. Agora em agosto, fechou dois postos de trabalho (460 admissões e 462 demissões).  No ano, já criou 298 vagas com carteira assinada e emprega 8.278 trabalhadores, ocupando a 3ª posição entre os segmentos pesquisados.

 

Indústria volta a contratar depois de 60 dias

 

Fechou no negativo em junho e julho, mas se recuperou agora em agosto, sendo o setor que mais criou novas vagas de trabalho. Foram 109 contratações (642 admissões e 533 desligamentos).  É o segmento que mais emprega na formalidade em Erechim. São 15.097 postos de trabalho com carteira assinada. No ano de 2023, abriu 324 novos postos de trabalho, ficando em 2º lugar, atrás apenas dos serviços.

 

Construção civil sofre revés

A construção civil iniciou o ano bem, com 77 novas vagas criadas. Em fevereiro se manteve no positivo e em março, sentiu pela primeira vez em 2023, números negativos, o que se repetiu em abril. Em maio e junho se recuperou, criando 57 novos postos de trabalho. Em julho, voltou a demitir, fechando 13 postos de trabalho com carteira assinada. Agora em agosto, novamente registrou números negativos com 147 contratações e 149 demissões (-2).

Atualmente, mantém 1.744 trabalhadores com carteira assinada e no ano já criou 111 novas vagas de trabalho, ocupando a quarta posição.

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas