20°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Saúde

Ansiedade e atividade física: entenda a relação

As atividades físicas ajudam significativamente no manejo de uma crise em andamento. Mas não só isso: a prática também tem um componente preventivo importante

teste
Atividade física
Por Assessoria de Comunicação
Foto Divulgação

A ansiedade é uma das patologias que mais afetam a saúde dos brasileiros. Somos considerados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a população mais ansiosa do mundo. Mais de 26% da população do país tem o diagnóstico. Cabe lembrar que esse é um dado subnotificado, já que muitas pessoas não procuram ajuda para tratar a questão.

Além da importância da psicoterapia e do uso de medicamentos que ajudarão a amenizar as crises (segundo as indicações do psiquiatra, já que em alguns casos, é possível administrar as crises sem a intervenção medicamentosa), há a necessidade de trazer outros hábitos saudáveis que ajudarão no controle das crises.

Quais as causas da ansiedade

A ansiedade é um quadro no qual há um elevado nível de preocupação ou receio com situações cotidianas, ou futuras. Por isso, há uma série de causas que podem estar relacionadas com o início das crises. Estão entre elas:

●         situações de estresse elevado;

●        presença de trauma ou uma situação-gatilho que remete a uma situação que tenha provocado medo extremo;

●        questões genéticas;

●        consumo de substâncias que podem elevar o quadro de agitação e desencadear crises (como alimentos e bebidas ricas em cafeínas);

●        situação de luto recente (como a perda inesperada de um ente querido);

●        questões relacionadas à história de vida do paciente (por exemplo, situações de instabilidade afetiva na infância);

●        algumas doenças da área emocional/saúde mental podem desencadear quadros ansiosos. É o caso da depressão: ela pode ser um fator desencadeador de crises ansiosas (nos quadros de depressão ansiosa).

Qual a relação entre ansiedade e atividade física?

Você já deve ter visto a recomendação da prática de exercícios tanto como uma forma de prevenção para a ansiedade quanto amenizando e evitando uma crise paralisante, quando ela começa a surgir.

Estudos evidenciam que os exercícios físicos, independentemente de qual tipo sejam, podem exercer efeitos ansiolíticos e antidepressivos. Ou seja, de prevenção e amenização de crises ansiosas e depressivas.

Qual a importância dos exercícios físicos para a ansiedade?

Como você pode ver, as atividades físicas ajudam significativamente no manejo de uma crise em andamento. Mas não só isso: a prática também tem um componente preventivo importante.

Isso significa que pessoas que são mais ativas conseguem manter uma boa liberação de serotonina no organismo. Quanto mais esse hormônio estiver disponível em seu corpo, maior é a regulação emocional voltada para o bem-estar e para a redução das chances de desencadear um quadro de ansiedade.

 

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas