14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Economia

Erechim criou 1.551 empregos formais em 2023, mesmo com revés de dezembro

teste
Em dezembro, Erechim registrou o pior mês de 2023, quando foram fechados 376 postos de trabalho
Por Rodrigo Finardi
Foto Fernando Loebler

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGEG), órgão ligado ao Ministério do Trabalho e Emprego, divulgou no final da tarde de terça-feira, os números dos empregos com carteira assinada, relativos ao mês de dezembro de 2023, e desta forma, fechou o ciclo de um ano inteiro. E Erechim sofreu um forte revés em dezembro. Fechou 376 postos de trabalho formais.

 

Principais segmentos no negativo

Os quatro principais segmentos da economia registraram números negativos – indústria, construção, serviços e comércio -, exceto a agropecuária. Em dezembro foram 1.230 contratações com 1.606 desligamentos na geração de empregos formais com carteira assinada.

 

Dezembro: o pior mês do ano

Com 376 postos de trabalho fechados, dezembro foi o pior mês do ano. Dos doze meses, apenas dois registraram números negativos. O Já citado dezembro e julho. Veja como ficou a geração de empregos mês a mês

Janeiro: 81 vagas criadas.

Fevereiro: 379 vagas criadas.

Março: 143 vagas criadas.

Abril: 120 vagas criadas.

Maio: 99 vagas criadas.

Junho: 210 vagas criadas.

Julho: fechou 27 postos de trabalho.

Agosto: 149 vagas criadas.

Setembro: 433 vagas criadas.

Outubro: 258 vagas criadas.

Novembro: 115 vagas criadas.

Dezembro: fechou 376 postos de trabalho.

 

 

O desempenho no ano

No acumulado de 12 meses, Erechim criou 1.551 postos de trabalho formais. Em 2023 todos os segmentos pesquisados estão no positivo. Atualmente, são 38.207 pessoas que trabalham na formalidade em Erechim, com carteira assinada. Ao longo do ano foram contratados 20.743 trabalhadores e desligados de suas atividades, o contingente de 19.192 pessoas. 

 

4.843 novas vagas em quatro anos

Desde 2020, quando mudou o sistema de apresentação do CAGED, Erechim registra 4.843 novos empregos, conforme o levantamento que segue:

2020: 466 novas vagas.

2021: 1.682 novas vagas.

2022: 1.144 novas vagas.

2023: 1.551 novas vagas.  

 

Serviços: 12.691 trabalhadores e 1º lugar

O setor de serviços é um dos que mais cresce ao longo dos anos em Erechim, tanto é que mantém 12.691trabalhadores com carteira assinada. Porém em dezembro teve forte retração, sendo o pior segmento da economia, quando fechou 151 postos de trabalho com carteira assinada (417 admissões e 568 demissões).

 

É responsável por 612 novas vagas de trabalho em Erechim em 2023, ocupando o 1º lugar entre todos os segmentos pesquisados no ano. Contratou 6.450 trabalhadores e demitiu outros 5.838.   

 

Indústria: 15.192 trabalhadores e 2º lugar

 É o segmento que mais emprega na formalidade em Erechim. São 15.192 postos de trabalho com carteira assinada. Em dezembro, teve um mês ruim, fechando 134 postos de trabalho.

No ano de 2023, abriu 419 novos postos de trabalho, ficando em 2º lugar geral, atrás apenas dos serviços. Foram 7.067 contratações e 6.648 desligamentos.

 

Comércio:  8.370 trabalhadores e 3º lugar

A exemplo dos outros segmentos da economia, o comércio teve números negativos em dezembro. Foram 36 vagas fechadas, com 373 contratações e 409 desligamentos.

 No ano de 2023, criou 390 vagas com carteira assinada (5.538 contratações e 5.148 demissões) e emprega 8.370 trabalhadores, ocupando a 3ª posição entre os segmentos pesquisados.

 

Construção: 1.748 trabalhadores e 4º lugar

No mês de dezembro a construção contratou 51 trabalhadores e demitiu de suas funções, 107. Isso representa o fechamento de 56 vagas de trabalho formal com carteira assinada.

Em doze meses do ano passado, criou 115 novas vagas de trabalho, com 1601 admissões e 1486 demissões.   Atualmente, mantém 1.748 trabalhadores com carteira assinada, ocupando a quarta posição em 2023, entre os segmentos da economia pesquisados.

 

Agropecuária: 206 trabalhadores e 5º lugar

É um segmento que não representa muito nos números finais na geração de empregos com carteira assinada. Atualmente mantem 206 trabalhadores na formalidade. E em dezembro foi o único segmento da economia, mesmo que timidamente, registrou números positivos. Foram três contratações, e duas demissões.

No ano de 2023, abriu 15 novas vagas. Foram 87 contratações e 72 desligamentos.

 

 

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas