0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Saúde

Os principais sinais de alerta são: formigamento na perna, dormência, dores muito agudas em toda ext

Nervo ciático: um problema que afeta mais de 90% da população

Por Izabel Seehaber
Foto Divulgação

Um problema que consiste em uma inflamação do nervo isquiático proveniente do Plexo Sacral, situado logo abaixo da coluna lombo-sacra, que também tem como uma das causas da sua inflamação a tão conhecida hérnia de disco ou discal. Estamos nos referindo ao nervo ciático. Para explicar melhor o assunto, o Bom Dia conversou com o massagista e professor, Edson Paulo Haiduk.

Conforme o massagista, o nervo ciático é um problema que vem afetando 90% da população brasileira. Os principais sinais de alerta são: formigamento na perna, dormência, dores muito agudas em toda extensão, perda de equilíbrio, entre outros.  

Edson alerta que quando constatados esses sintomas, percebe-se então a ciatalgia ou dor ciática, portanto deve-se procurar imediatamente um profissional qualificado na área para o atendimento e tratamento. “Não se deve aguardar determinado período esperando que a dor passe. Quanto mais cedo procurar o atendimento, mais rápida é a recuperação”, salienta.

Tratamento

O tratamento realizado é por meio do uso de massagens com manipulação da coluna para que haja liberação do plexo que está com pinçamento e após alongamento do nervo ciático, também sendo utilizada a ventosaterapia e aplicação de bandagem elástica. “Após feito isso, os cuidados a serem observados são, principalmente, a postura, o não uso de calçados desconfortáveis (procurando sempre usar algum tipo de salto de no mínimo três centímetros, tanto para homens quanto para mulheres), cuidado em manter os pés secos e aquecidos, cuidados ao sentar, para que a coluna permaneça reta. Além disso, é fundamental fazer caminhadas, não levantar peso em excesso, dormir de forma lateral para manter o alinhamento da coluna, fazer alongamento das pernas ao acordar e durante o dia, evitar uso de vassouras e rodos”, explica.       

Como prevenir

De acordo com Edson, é essencial que se evite ficar muito tempo em pé ou sentado. Desse modo, deve-se intercalar períodos de descanso e alongamento. Ao mesmo tempo, é aconselhável evitar carteiras ou similares muito espessos nos bolso de trás das roupas, e, quando sentir qualquer desconforto, procurar logo o massagista ou fisioterapeuta, evitando o uso de medicamentos os quais só servem como paliativos por um determinado período de tempo.

Mais sobre o profissional

Edson é registrado pela Feplam-SP e atua na área há mais de 15 anos, tem especialização em alinhamento de coluna pela Escola de técnicas chinesas de São Paulo; é professor na Escola Biocentrus e também formado em técnicas da medicina chinesa, com a ventosaterapia, além de outras como a bandagem elástica.                  

 

 

 

Leia também