Blog do A Voz da Diocese

diocese.jpg

O silêncio da paz!

Por A Voz da Diocese

Dom José Gislon 

Bispo da Diocese de Erechim

 

Estimados diocesanos! Neste tempo da Quaresma, os cristãos são convidados a percorrerem um caminho de conversão para reconstruírem, em nosso país, uma sociedade marcada pela cultura da paz, que tenha a força de mudar uma cultura fortemente marcada pela violência que agride a nossa sociedade.  

A Campanha da Fraternidade com o tema: “Fraternidade e superação da violência”, oferece dados estatísticos para tomarmos consciência da gravidade da situação da violência na sociedade brasileira. Mas, seria de pouca ajuda à sociedade se a Igreja oferecesse apenas números ou estatísticas sobre a violência.

A sua missão de anunciar o Evangelho, de apresentar Jesus às pessoas, está diretamente comprometida com a defesa da vida e da sua dignidade. Não anunciamos o Evangelho para os anjos, mas para as pessoas que vivem neste mundo, marcado pela violência e toda sorte de tribulações, mas amam a vida, sabem ser solidárias em vista do bem e cultivam esperança em relação ao amanhã. Mesmo diante dos sinais de morte que geram insegurança e tentam destruir a harmonia que constrói a fraternidade, acreditamos numa força maior que move o mundo. Acreditamos no ser humano criado à imagem e semelhança de Deus, na sua capacidade de amar, perdoar, escutar, promover a justiça e zelar pela vida que está presente também na mãe natureza, casa comum de todos nós.

Para o cristão, o tempo de Quaresma não pode ser vivido na indiferença ou na mesmice. O apelo de conversão deve tocar primeiro a minha vida pessoal. Quando eu mudar o meu modo de ver a realidade, envolvendo-me, através do agir, na construção de uma sociedade mais pacifica e pacificadora, torno-me corresponsável pelo bem comum da sociedade. De pouco adianta fazermos críticas infinitas ao caos da violência que envolve a sociedade se, ao mesmo tempo, optamos por ignorar o caminho da construção da paz interior, aquele que traz a paz para minha vida, à família e à comunidade. Podemos cair na tentação de proclamarmos a dor da violência e ignorarmos os benefícios da paz.  Que a voz do silêncio que fala da paz impere sobre o grito dos que promovem e lucram com a violência contra a vida.

Tende todos um bom domingo.

 

Leia também

  • Do silêncio do deserto, a voz da esperança

    A vida merece ser celebrada nos fatos da história que fazem parte da nossa realidade, mas também nos pequenos acontecimentos do cotidiano da vida, que não são publicados nos meios de comunicação, porém marcam profundamente a nossa existência familiar e pessoal.

  • A caridade, rainha das virtudes sociais

    Estimados diocesanos! A vida oferece a cada um de nós inúmeras oportunidades para fazermos o bem, através de pequenos gestos de caridade, que expressam amor e gratidão

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Touro
21/04 até 20/05
A Lua nova ocorre no setor doméstico e familiar dos...

Ver todos os signos

Publicidade