Euro R$ 3,84 Dólar R$ 3,26

Publicidade

Blog de Rodrigo Finardi

  • Schmidt é o para-choque do governo, sempre o primeiro que ‘apanha’!

    Por Rodrigo Finardi
    Foto Rodrigo Finardi

    I

    Já escrevi aqui e vejo que algumas prefeiturinhas estão sendo criadas dentro do executivo erechinense, onde cada um cria seus feudos e sua própria maneira de atuar. Cabe a quem comanda estar atento e tentar corrigir estas distorções que não fazem bem para o governo e muito menos para o cidadão, o contribuinte.

     

    II

    E estou bastante atento a esses movimentos que atingiu o ápice após o feriado de 15 de novembro, após exibição da matéria a nível nacional sobre desperdício de dinheiro público no Bom Dia Brasil da Rede Globo, com relação a aquisição de material para tapar buracos que derrete com o calor.

     

    III

    Não quero entrar no mérito do material em si, isso cabe à prefeitura resolver o mais rápido possível, achar os culpados pelos erros e tomar as medidas necessárias, sem contar que já foi amplamente divulgado e acima de tudo por estarmos falando de dinheiro público.

     

    IV

    Quero aqui ressaltar é a falta que um núcleo duro faz - tanto no executivo como legislativo -  para o prefeito Luiz Francisco Schmidt. Há 20 anos escrevendo sobre política, aprendi que o chefe maior tem que ser protegido por um grupo, precisam blindá-lo. E nesse primeiro ano de governo o que se vê é o contrário. Schmidt é o para-choque do governo, sempre o primeiro que ‘apanha’.

     

    IV

    No primeiro mandato de Schmidt entre 1997 e 2000 ele tinha um núcleo duro. Eloi Zanella que o sucedeu entre 2001 e 2008 tinha um núcleo duro muito bem afinado, capitaneado por Narciso Paludo. Paulo Polis de 2009 a 2016, tinha um núcleo duro, talvez não com a força de Zanella, porém mais amplo, englobava mais pessoas, que o defendiam. E agora? Quem são essas pessoas? Quem faz esse trabalho?

     

    V

    Não vejo essas pessoas, nem dentro e nem fora da prefeitura e volto ao episódio da matéria do asfalto em rede nacional. O prefeito recorreu as redes sociais e todos seus perfis do facebook para escrever algumas linhas sobre o fato. Foi que nem um rastilho de pólvora.

     

     

    VI

    Os comentários em sua maioria, fora do contexto. A ira tomou conta do bate-boca. Schmidt respondia aos comentários, mas era bombardeado de todas as formas. O assunto passava para a saúde, para educação, com conotação política, o repasse de recursos para o Natal, suas promessas de campanha e por aí a fora. Uma discussão com muitos senhores da razão. E muitos tinham razão sim, com comentários centrados, mas outros intolerantes e até agressivos.

     

    VII

    Faço esse relato, sem eximir a prefeitura de suas responsabilidades com relação ao episódio do asfalto, mas para mostrar que o prefeito é sim o para-choque do governo. Àqueles que ocupam cargos estão aonde? Em zonas de conforto? Por outro lado questiono: é salutar para um prefeito usar as redes sociais para se comunicar, num mundo movediço onde o pântano cresce a cada dia? Na minha humilde opinião está na hora de repensar algumas coisas e principalmente algumas pessoas. A menos que esse seja o perfil que o prefeito queira dar ao governo.

     

     

    Eles que falam pelo partido

    Recebi ligação do assessor da deputada estadual Liziane Bayer (PSB), Natalino Sarapio sobre o que escrevi nessa coluna na edição do dia 14 de novembro com o título “o foco está em 2020”, onde Luiz Tirello, presidente do PTB em Erechim afirmou que não participará das eleições do ano que vem e nem seu filho Flávio Tirello que é do PSB, e que o foco está em 2020. Segundo Sarapio o PSB tem presidente e executiva em Erechim, e são eles que falam pelo partido.

     

    Nomes de maior envergadura

    Tendo em vista matéria publicada aqui, sobre a possibilidade de dois pré-candidatos a deputado estadual pelos Progressistas, conversei com um deles, Jackson Arpini que ainda não é filiado, mas está bem próximo e manifestou que seu nome apenas foi ventilado como possível postulante a uma candidatura.

    Reiterou que nas fileiras Progressistas há nomes de maior envergadura, conhecimento da matéria, experiência política e histórico na legenda. Cita nomes do ex-prefeito Eloi Zanella, do vereador Mantovani, do suplente Kaká Cofferi e do presidente da AMAU e prefeito de Jacutinga Beto Bordin.

     

    12 municípios da AMAU baixam nº de eleitores

    Dos 32 municípios do Alto Uruguai Gaúcho, mais de um terço diminuiu o número de eleitores se comparado com as eleições gerais de 2014 em números atualizados até ontem. Os 12 municípios que baixaram os eleitores são: Áurea, Campinas do Sul, Carlos Gomes, Charrua, Erval Grande, Estação, Itatiba do Sul, Marcelino Ramos, Quatro Irmãos, São Valentim, Sertão e Três Arroios.

     

    Uma decisão digna de aplausos

    A Câmara de Vereadores sempre é muito castigada pela população, principalmente com relação as diárias, e nesse ano diminuiu os gastos nesse quesito. Como, na maioria das vezes estão na boca do povo de forma negativa, cabe aqui o registro de um ato que deve ser aplaudido e reverenciado. Serão repassados R$ 2 milhões para a Fundação Hospitalar Santa Terezinha, que passa por crise financeira há anos e amarga um déficit mensal de R$ 200 mil.

    Esses recursos são oriundos da economia do legislativo. Deixou de gastar e coloca o dinheiro numa causa primordial que é saúde. Na próxima segunda-feira (20) acontece uma coletiva de imprensa no legislativo erechinense com a presença de vereadores, prefeito de Erechim, secretário de Saúde e também direção do hospital, quando será oficialmente feito o repasse

     

    54% dos municípios não fecharão as contas

    O presidente da Famurs, Salmo Dias de Oliveira esteve ontem (17) em Erechim na reunião da AMAU. Falou da pauta municipalista que foi apresentada à bancada gaúcha na Capital Federal. Salmo trouxe um dado preocupante: 54% dos municípios não irão conseguir fechar suas contas até o fim do ano. Sobre o bolo orçamentário, salientou que cada vez mais os recursos são escassos para as prefeituras e os outros entes (federal e estadual) prometem, criam programas e depois não pagam: “se todo cidadão soubesse o que é ser prefeito, seriam municipalistas e apoiariam os gestores”.

     

    Em Brasília pela Transbrasiliana

    O prefeito de Ipiranga do Sul e membro do Comitê Pró BR 153 , Mário Ceron está indo para Brasília na próxima segunda-feira (20), onde juntamente com o Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira tentarão conversar com o Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, para ver em que pé está a liberação de R$ 5 milhões para a elaboração do projeto do trecho sem asfalto de Transbrasiliana que liga Erechim à Passo Fundo: “na nossa última visita nos prometeram que até o fim do ano seriam liberados os recursos”, salienta Ceron.

Publicidade

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Capricórnio
22/12 até 20/01
O momento prioriza o autoconhecimento e a...

Ver todos os signos

Publicidade