Euro R$ 4,01 Dólar R$ 3,25

Publicidade

Blog de Rodrigo Finardi

  • Os legados da programação dos 100 anos de Erechim

    Por Rodrigo Finardi
    Foto Reprodução da programação

    Nas eleições de 2016 a coligação vencedora em Erechim, formada por Luiz Francisco Schmidt (PSDB) e Marcos Lando (PDT) tinha o nome “Erechim 100 anos de nossa história”. Um slogan para fazer com que a população relembrasse de sua cidade, prestes a completar 100 anos.

    A Administração usa o slogan “Erechim 100 anos – Aqui é nossa casa!”. E ontem (21), chegou o tão esperado dia do lançamento da programação dos 100 anos de Erechim a ser comemorado no dia 30 de abril.

    O ciclo de 365 dias

    A programação não será restrita ao dia e sim em todo o ciclo dos 100 anos a terminar em abril de 2019. Alguns eventos novos, e outros já tradicionais como o Rally Internacional de Erechim, 20 de Setembro, Frinape, Feira do Livro estão incorporados aos 100 anos. Eventos esses que já aconteciam nos outros anos e por si só não são uma novidade, porém alavancados com mais força pelo Poder Público podem atingir outro status, um novo patamar. E é esse o desafio. Deixar esses já tradicionais eventos ainda maiores pela relevância da data.

    Retorno de Teatro Amador

    O retorno do Festival do Teatro Amador – já divulgado nessa coluna -, é uma boa notícia. Será em agosto e foi uma das marcas do primeiro mandato de Schmidt de 1997 a 2000. A Festa das Nações para abril de 2019 encerrando as atividades dos 100 anos, promete ser um dos pontos altos, fazendo lembrar a grande festa que aconteceu em 1968 quando das comemorações dos 50 anos da Capital da Amizade. Mas antes no dia 29 de abril terá um desfile comemorativo

    A miss e o último baile do município

    O baile do município também está de volta. Será dia 5 de maio e toda a renda será revertida para o Banco de Sangue. O último baile do município aconteceu no primeiro mandato de Schmidt no Clube do Comércio. Naquela oportunidade esteve em Erechim a Miss Brasil, a gaúcha Renata Fan, que inclusive dançou uma valsa com o prefeito.

    Saberemos ao final

    A programação é extensa, com eventos de todos os portes. E começa agora em março. O objetivo é deixar três legados: artístico, físico e emocional. E isso só saberemos ao final dos festejos em abril de 2019.

     

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    “Invés de criticar, porque não passamos a sugerir?”

    A secretária de Educação de Erechim, Vanir Bombardelli fez questão de frisar em seu discurso que a programação dos 100 anos não é engessada. Ela pode e deve sofrer alterações ao longo do ano, com o acréscimo de novos eventos. Disse que aprendeu com o tempo que as coisas tem que ser assim. Fez uma alusão ao criticar por criticar: “Invés de criticar, porque não passamos a sugerir?”.

    A colocação dela ganha guarida quando se fala de um grande evento, desse porte que é os 100 anos, onde várias mãos estão envolvidas numa engrenagem complexa.

    Mas as vezes as críticas são inevitáveis. Principalmente no setor público, desde que haja respeito nas colocações e que nunca desbanque para o lado pessoal.

     

    O grau de parentesco e a laranjinha Balvedi

    O prefeito Luiz Francisco Schmidt em seu discurso trouxe à tona algo que todos até sabem, mas não exercitam no seu dia a dia. Numa cidade com 100 mil habitantes, com famílias tradicionais que vieram para cá e construíram suas vidas. Disse se vermos os graus de parentesco, no final das contas boa parte das pessoas são parentes de alguma forma. Com isso quis mostrar que todos são próximos. E que essa é uma característica da cidade. Em tom de brincadeira se dirigiu ao vereador Lucas Farina: “em Erechim tem mais Farina que gente”.

    Dirigindo-se a professora Lúcia Balvedi Pagliosa, uma das coordenadoras da programação, fez questão de lembrar a trajetória de sua família: “quem nunca tomou uma laranjinha da Balvedi furado na tampa com um prego?”.

     

    Os eventos sem cores partidárias

    O presidente da Câmara de Vereadores, Rafael Ayub também usou da palavra durante o lançamento da programação. Ele que não é natural de Erechim, salientou que quase metade da população não nasceu aqui, mas aqui se estabeleceram, pois acreditam na cidade. Em sua fala, algo que considero importante. Disse que quando os eventos são apolíticos, sem cores partidárias eles tendem a dar certo e vários exemplos podem ser dados em Erechim. E é bem assim, quando partidos querem ser maiores que ações as chances de dar errado é grande.

     

    Padre Fábio de Melo: vem ou não?  

    No ano passado foi anunciado para novembro o show do Padre Fábio de Melo, que seria o primeiro evento em homenagem aos 100 anos no Parque da Accie. Alguns dias antes do show foi transferido pois a justificativa na época era para ser realizado próximo as comemorações do aniversário. Mas não consta na programação o show de Fábio de Melo, diferente do seu site onde aparece apresentação em Erechim no dia 29 de abril.

     

    Como será Erechim em 2030?

    Como já disse, a programação é para todos os gostos. E ao longo do ano aqui nesse espaço publicarei aquelas que puder acompanhar. Mas em abril, uma palestra como o título “Como será Erechim em 2030?” é bastante interessante o que se propõe. Quais nossas necessidades daqui 12 anos, qual o nosso tamanho, qual o nosso perfil econômico? Belo de um debate.

     

    PRB passa a integrar o governo em Ponte Preta

    Na manhã de terça feira (19) a Administração Municipal de Ponte Preta passou a contar com mais um partido para a gestão 2017/2020. Trata-se do PRB que concorreu na chapa de oposição – juntamente com PP, PDT, PTB e PPS - ao atual prefeito Ademir Sakrezenski (PMDB) e Josiel Griseli (PT).

    Nedi Ivo Hirscheiter (PRB) que concorreu a vereador nas eleições de 2016 e fez 55 votos passou a integrar a equipe de governo de Ponte Preta. Nedi traz consigo a vontade de trabalhar pelo bem do município e ocupará o cargo de responsável pela cidade, onde desde já acompanhará a implantação do Projeto de Saneamento básico (já em fase de execução) na parceria com a FUNASA no valor de aproximadamente R$ 3 milhões.

    Além de agregar mais uma sigla para as futuras eleições, Nedi colocou-se à disposição do governo juntamente com seu deputado federal Carlos Gomes para a contribuição do progresso da comunidade no que for de seu alcance.

     

    Ultrapassado, viciado e contaminado

    Na semana passada, conversando com um empresário de Erechim sobre as eleições e pretensos candidatos do Alto Uruguai levantou um assunto interessante. Ele gostaria de ouvir dos pré-candidatos, se eleitos forem, o que farão para mudar o modelo político atual que considera ultrapassado, viciado e contaminado: “o ideal seria esses candidatos nossos dizerem o que pretendem para alterar esse quadro. Não podemos mais ter o mesmo do mesmo, senão todos sucumbem ao sistema político falimentar que vivemos. Essa é uma discussão que a população tem que fazer e cobrarem de cada um dos candidatos que baterem a sua porta”, finaliza.

     

Blog dos Colunistas

Publicidade

Horóscopo

Virgem
23/08 até 22/09
A fase lunar nova ocorre no signo anterior ao seu,...

Ver todos os signos

Publicidade