Euro R$ 3,82 Dólar R$ 3,22

Publicidade

Rural

Estudos destacam presente e futuro da Agricultura de Baixo Carbono

Por Assessoria de Comunicação
Foto Divulgação ABC

O Observatório ABC lançou dois estudos que fazem um importante alerta à estratégia brasileira de Agricultura de Baixo Carbono (ABC) e a região Sul é destaque. Segundo o estudo sobre os Impactos Econômicos e Ambientais do Plano ABC, se continuar considerando a estratégia de recuperação de pastagens degradadas com livre alocação conforme oportunidade econômica e vantagens de produção e conhecimento de cada região pelos produtores, a região Sul teria um dos maiores níveis de adoção dos recursos destinados para recuperação de pastagens, sendo responsáveis pelo cumprimento de mais da metade da meta em área, com 3,9 Milhões de hectares (Mha).

Segundo o estudo Análise dos Recursos do Programa ABC, a região Sul contratou na última safra (2016-17), 14,1% dos recursos do Programa para Agricultura de Baixo Carbono. Neste caso, o resultado seria um ganho de R$ 41,19 de consumo adicional por habitante no período.

Estes estudos apontam os caminhos para o Brasil alavancar suas ações para agricultura de baixo carbono e alcançar as metas de recuperação de 15 milhões de hectares (Mha) de pastagens degradadas e a expansão do sistema de integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) em 4 milhões de hectares.

 “Os estudos comprovaram que é possível atingir as metas do Plano ABC com desembolsos menores que o previsto, mas o Brasil precisa ajustar o modo como vem lidando com suas estratégias de atuação”, afirma Angelo Gurgel, coordenador do Observatório ABC.

O estudo sobre Impactos Econômicos e Ambientais do Plano ABC, ainda constatou que independentemente de a alocação dos recursos ser direcionada ou não para as áreas prioritárias, o Plano ABC tende a proporcionar maior especialização da região Sul na produção de culturas.
 

Sobre o Observatório ABC

O Observatório ABC é uma iniciativa voltada a engajar a sociedade no debate sobre a agricultura de baixo carbono, em atividade desde 2013. Coordenado pelo Centro de Estudo de Agronegócios da Fundação Getulio Vargas (GVAgro) e desenvolvido em parceria com o Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV (GVces), tem como foco a implementação do Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), o qual é composto por um conjunto de ações voltadas a reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) na produção agropecuária, com metas estabelecidas até 2020 e parte da Política Nacional de Mudanças Climáticas e dos compromissos assumidos pelo Brasil na 15ª Conferência das Partes (COP-15), da Convenção do Clima.

O Observatório ABC monitora as ações do Plano e do Programa ABC desenvolvendo estudos técnicos para subsidiar e facilitar o diálogo com o público alvo (stakeholders). Até 2015, foram publicados sete estudos que avaliam a adesão da agricultura de baixo carbono no país, com análises sobre o financiamento do Programa ABC. Outro destaque é o documento com propostas para a revisão do Plano ABC, produzido a partir de consulta a diversas entidades da sociedade civil e entregue, em 2015, a ministros do governo federal.

Além dessas publicações, o Observatório ABC conta com uma plataforma digital como a principal ferramenta de comunicação da iniciativa, voltada a mobilizar o público por meio da produção e troca de dados e informações, estimulando, assim, a transparência e facilitando o acesso a esse tema.

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas