Euro R$ 3,84 Dólar R$ 3,26

Publicidade

Segurança

Mitra rompe contrato com prefeitura para sala destinada ao IGP

Por Da Redação - jornalismo@jornalbomdia.com.br
Foto Arquivo

A assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal confirmou nesta sexta-feira (10), o cancelamento do contrato de aluguel, do espaço que abrigaría a estrutura do Instituto Geral de Perícia em Erechim. A administração municipal aceitou a rescisão e se compromete em arcar com as despesas de um novo imóvel no momento em que o IGP tiver uma equipe para atuar na região, assim como já havia sido firmado em contrato anteriormente.

Segundo a assessoria, a Mitra Diocesana, do Seminário Nossa Senhora de Fátima, pediu o cancelamento, devido a sala estar ociosa há quase um ano e, portanto, como previsto em contrato, sem estar recebendo pagamento, a Mitra solicitou a rescisão do contrato e a quitação dos meses. O contrato de locação firmado com Diocese de Erechim teria a duração de cinco anos. O recurso só passaria a ser pago no momento em que o prédio fosse ocupado pelo IGP, algo que ainda não ocorreu e estava previsto para ocorrer em no máximo 30 dias. O prédio de 423 m², com quatro salas e um auditório, foi locado pela prefeitura de Erechim e o Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro), para abrigar o Posto de Identificação, Posto Médico Legal (PIML) e o Posto de Criminalística.

Em contato com o coordenador do Instituto Geral de Perícias de Passo Fundo, Ricardo Dürks, o mesmo não havia sido informado sobre o cancelamento do contrato. "Não fui informado sobre isto. Estamos nos ajustes finais das papeladas," disse Ricardo. No dia 7 de novembro o IGP deu inicio ao encaminhamento das obras de adequação do espaço, com recurso proveniente da Vara de Execuções Criminais. A instalação do Posto Avançado de Criminalística tem previsão de entrar em funcionamento em março de 2018, quando os novos peritos estarão aptos a exercer as funções. Para Erechim está previsto dois peritos e dois médicos, que estão passando por cursos, que tem duração de quatro meses. O novo espaço deve abrigar a estrutura do projeto do PIML, "Sala Lilás", que atende as mulheres e crianças, vítimas da violência.

O posto é uma das demandas da comunidade, o Instituto de Criminalística do IGP,  atua em casos de mortes violentas que hoje é prestado por equipes de Passo Fundo, que além de Erechim, atendem outras 149 cidades, provocando demora, deve segundo o coordenador do IGP, entrar em funcionamento em 2018. O posto do Instituto Médico Legal (PIML) de Erechim, localizado ao lado do Hospital de Caridade, esta fechado desde 1° de agosto de 2017 por falta de efetivo. Os trabalhos de necropsias estão sendo realizados no PML de Passo Fundo. Até o momento, o IGP não tem previsão da reabertura do necrotério. 

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas