Publicidade

Rural

Figo é mais uma opção para o Alto Uruguai

Por Rosa Liberman - rosa@jornalbomdia.com.br
Foto Arquivo/BD

Saboroso e doce, o figo é mais uma opção de cultivo de frutas na região do Alto Uruguai. O clima é favorável à produção, pois necessita de 90 horas a 350 horas com temperaturas abaixo de 7,2ºC para o seu desenvolvimento– dependendo a variedade. E a safra regional tende a ser com uma produtividade média de 8 toneladas por hectare.

O agrônomo da Emater, Luis Ângelo Poletto, comenta que as condições climáticas foram benéficas ao fruto, por conta disso a produção será semelhante à obtida ao ano passado. Segundo ele são cultivados 23 hectares comerciais na região, sendo três hectares em Aratiba, um em Charrua, nove em Erechim e 10 hectares em Jacutinga.

A fruta está em fase de formação e os agricultores optam por duas variedades: Roxo de Valinhos e Pingo de Mel, com a colheita iniciando em fevereiro. Mas além da produção in natura, Poletto salienta que o agricultor pode agregar valor ao produto, processando o figo em chimias e geleias, sendo um dos sabores mais consumidos na região.

Com relação à área, ela reduziu em comparação com 2014, quando ocupava 31 hectares. “Acredito que a mão de obra na colheita seja um dos principais fatores de redução de área, já que a comercialização oferece uma boa rentabilidade”, diz.

 

 

 

Publicidade

Blog dos Colunistas