Euro R$ 3,92 Dólar R$ 3,21

Publicidade

Rural

Situação da soja aponta para boa produtividade

Por Ígor Dalla Rosa Müller

As culturas de verão de grãos, soja e milho, até o momento, estão em boas condições, segundo dados do escritório regional da Emater. A maior parte da cultura do milho está pronta e o soja em desenvolvimento vegetativo.

Segundo o assistente técnico regional da Emater Luiz Ângelo Polleto, a lavoura da soja, até o momento, está em com bom desenvolvimento e em boas condições de produtividade. A área plantada é de 243.301 hectares com 70% em desenvolvimento vegetativo e 30% floração.  “A projeção é uma produtividade média de 3.100kg por hectare. Se continuar o tempo favorável este índice deve aumentar”, explica.

Polleto afirma que a questão sanitária da soja está satisfatória, os produtores estão realizando tratamentos para fungos e outras pragas. “A lavoura está em boas condições e, a princípio, não foram detectados focos de ferrugem”, observa.

Ele comenta que o preço da saca da soja está em torno de R$ 63. “Valor um pouco apertado”, salienta. A expectativa do produtor segundo o técnico é que na colheita a saca chegue a no mínimo R$ 70 ou mais.

Milho

A situação do milho é um pouco diferente já que algumas lavouras sentiram os dias de estiagem no período de definição do potencial produtivo da cultura. Atualmente, explica Polleto, a área plantada de milho na região é de 32.981 hectares, com 70% da lavoura em enchimento de grão e pronta para colher, 25% em floração e 5% no estado vegetativo. A produtividade média esperada é de 8.160 kg por hectare. O preço médio da saca está R$ 26. Ainda há produtores implantando a cultura.

Polleto enfatiza que até o momento se estima uma perda de 15% na produção de milho, em função da falta de chuvas. “Este percentual pode diminuir, mas temos que esperar o resultado da colheita”, salienta. No geral, acrescenta, a cultura está definida e as chuvas desta semana devem contribuir um pouco para melhorar o índice de produção.

Aumento

O técnico chama atenção para um dado, a lavoura da soja está aumentando em municípios que não tem tradição, e nem as condições topográficas mais adequadas ao plantio. Ele cita como exemplo Barão de Cotegipe, que tem hoje 11 mil hectares da planta e Viadutos com 10 mil hectares de soja.

“Isso reflete na diminuição da área plantada do milho e, também, na bovinocultura de leite, já que precisa do milho para produzir alimentos para os animais”, observa. Em média houve um aumento de mil hectares de área cultivada nestes municípios.

Polleto destaca que entre os fatores para este aumento de área produzida da cultura de soja está o mercado estável, preço favorável, uso de novas tecnologias que reflete na produtividade e na renda do produtor. “Alguns produtores estão conseguindo obter até mais de 80 sacas de média por hectares na lavoura da soja”, enfatiza.

O produtor de milho de Quatro Irmãos Alirio De Valle, afirma que a lavoura de milho está em boas condições, mas estima 10% a 15% de perdas na produtividade. A expectativa era colher 180 sacas por hectare, mas em função dessa diminuição o resultado deve ser um pouco menor. Alirio enfatiza que até o momento, a lavoura de soja está em boas condições. A expectativa é que produza mais do que no ano passado.     

Publicidade

Blog dos Colunistas