Publicidade

Rural

Dia de campo premia produtores de soja do Alto Uruguai

Desafios da produtividade foi um dos temas do encontro realizado em Sertão

Esta__o_solos_Sreck.jpg
Por Terezinha Mariza Vilk/Assessoria de imprensa
Foto Terezinha Mariza Vilk/Assessoria de imprensa

O município de Sertão sediou na última quinta-feira (8) um dia de campo destinado à cultura da soja. Mais de 300 produtores, técnicos e representantes de entidades da região do Alto Uruguai envolvidas no setor, participaram da atividade realizada na propriedade da família Fontana, localizada na comunidade de Santa Catarina.

O evento foi promovido pela Emater/RS-Ascar, secretarias estaduais da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi) e de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Massey Ferguinson, Syngenta e Embrapa, com apoio da prefeitura de Sertão e Sicredi.

Sertão é um dos municípios onde foi instalada uma Unidade de Referência Tecnológica (URT). Inseridas no projeto Lavoura de Resultados, criado pela Emater/RS-Ascar, juntamente com a Embrapa, Massey Ferguson e Syngenta, visando racionalizar o uso de insumos agrícolas nas lavouras do Rio Grande do Sul. As URTs estão distribuídas em todo o Estado.

Após a solenidade de abertura do evento, foi realizada palestra que tratou sobre os esafios para a cultura da soja, ministrada pelo doutor Laércio Hoffmann, da Syngenta. Ele destacou a adoção de tecnologias e novas práticas agrícolas para o desenvolvimento com responsabilidade. Também alertou sobre a importância do produtor estar atento a questões como manejo, capacitação, assistência e consultoria,” já que o mundo do agricultor está cada vez mais complexo”.

Segundo Hoffmann, a agricultura de precisão pode ser implantada desde o plantio com uso de sementes de qualidade à tecnologia de aplicação para evitar perdas e apresentou um panorama do mercado da soja no Brasil e em países como Rússia e China. A programação seguiu com a exposição de algumas linhas de crédito para os produtores disponíveis pelo Sicredi.

Estações

As atividades prosseguiram à tarde, com estações distribuídas na propriedade da família Fontana, onde, em junho de 2016, foi instalada uma URT. Na unnidade, o público conferiu a adoção das práticas de conservação do solo e da água, desenvolvidas para aumentar a produção e a rentabilidade agrícola. Organização da propriedade, embelezamento dos arredores e os cuidados com o meio ambiente também puderam ser vistos pelos visitantes.

Em uma das estações, os extensionistas da Emater, Bruno Utermoehl e Oberdan Scolari, orientaram sobre o Manejo Integrado de Pragas (MOP) da soja. Segundo eles, é preciso controlar as pragas e insetos em todo o ciclo da cultura e monitorar a lavoura constantemente. “Um bom manejo garante maior rentabilidade da lavoura”.

Em outra estação, o assistente técnico estadual em aolos da Emater, Edemar Streck, falou sobre as práticas de manejo de solo que foram realizadas na propriedade da família Fontana para garantir uma agricultura conservacionista, destacando ações para descompactação e análise do solo.

Em outro espaço, o assistente técnico regional em organização econômica, Carlos Angonese, abordou o tema armazenagem na propriedade, destacando as principais vantagens dessa prática, como economia com frete, manutenção da qualidade do grão e a comercialização no momento de maior ganho econômico para o produtor.

Na estação em que a extensionista Rosangela Montepó, acompanhada da produtora Dilse Fontana, abordou o papel social no desenvolvimento rural, o público pode ver uma mostra da diversidade da produção na propriedade da família. “Aqui temos uma grande variedade de produtos. É uma propriedade quase autossuficiente na produção de alimentos com qualidade e equilíbrio e com produção de grãos, social e ambiental”, disse a produtora.

Também foram realizadas estações pelas empresas Massey Ferguson, com exposição de equipamentos de tecnologia de aplicação, e pela Syngenta, onde foi tratado do tema manejo consciente de doenças da soja.

Premiação

Antes da entrega da premiação, o assistente técnico estadual em Solos da Emater, Edemar Streck, juntamente com o professor da Universidade Regional Integrada URI - câmpus de Erechim, Jardes Bragagnolo, falaram do concurso e parabenizaram os premiados.

Durante a programação foi entregue os prêmios para a família Fontana, que ficou em 2º lugar no Concurso Estadual obre Conservação do Solo e da Água “Conservar para Produzir Melhor”. O prêmio foi recebido pelo casal Claudemir e Dirse Fontana. Também receberam certificados oito produtores da região do Alto Uruguai, que participaram do concurso juntamente com técnicos dos escritórios municipais da Emater.

Também houve entrega de certificados do concurso Agricultor Conservacionista 2017. Receberam certificados os produtores Nei Acorsi, Délcio Cecconello, Claudemir Fontana (Sertão), Luiz Antonio Bernardon (Getúlio Vargas), Volmir Nadal, Claudimir Montemezzo (Quatro Irmãos),Vanderlei Daga (Severiano de Almeida) e Dressani Agostino (Barra do Rio Azul). Também recebeu certificado a equipe do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Sertão, integrada pelos extensionistas Irene Gobbo, Edgar Frank e Gilmar Boeira.

Presenças

A solenidade de abertura contou com a presença do prefeito em exercício, Carlos Antonio Bernieri, e do representante do poder Legislativo, vereador Fabio Gobbo. O prefeito Edson Rossatto, mesmo em férias, prestigiou o evento. A gerência regional da Emater, esteve representada pelo agrônomo Nilton Cipriano Dutra de Souza. O secretário Ernani Polo, da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação, esteve representado por Amadeu Oliveira. Autoridades e lideranças de diversas entidades também prestigiaram o evento. O casal presidente da comunidade Santa Catarina, Celio e Marizete Slaviero, também deu as boas-vindas aos participantes.

 

Programa - O Programa Estadual de Conservação do Solo e da Água envolve instituições de pesquisa, ensino, Extensão Rural, leis e políticas públicas. A gestão do Programa está a cargo das secretarias estaduais da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi) e de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, e dos Recursos Hídricos e Planejamento (Seplan), Emater/RS-Ascar e Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro). Apoia a iniciativa o Governo Federal, universidades, agentes financeiros, entidades representativas dos agricultores e usinas hidrelétricas. À frente da execução estão Emater/RS-Ascar, Embrapa, Fepagro, Famurs, Corsan, Sargs e CCGL Tecnologia.

 

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional Erechim

Jornalista Terezinha Mariza Vilk

Publicidade

Blog dos Colunistas