Publicidade

Estado

Brigada Militar já escoltou mais de 70 caminhões com combustível, gás e ração

Segundo o balanço das ações para minimizar os impactos da greve dos caminhoneiros no Rio Grande do Sul

bm - estadual.jpg
Por Assessoria de Imprensa
Foto Divulgação

O Gabinete de Crise do governo do Estado apresentou, no domingo (27), um balanço das ações para minimizar os impactos da greve dos caminhoneiros no Rio Grande do Sul. Em entrevista coletiva à imprensa, o vice-governador José Paulo Cairoli e o coordenador da Defesa Civil Estadual, Cel. Alexandre Martins, que estão à frente do trabalho no gabinete, informaram que a Brigada Militar está fazendo a escolta de caminhões carregados com combustível e outros itens considerados prioritários para a população, como remédios, alimentos perecíveis e insumos químicos para o tratamento da água.

Cairoli reafirmou a determinação do governador José Ivo Sartori para atender às demandas relacionadas à vida. Nesse sentido, destacou o atendimento a hospitais de todo o Estado, garantindo o envio de medicamentos e oxigênio, por exemplo. "Uma vez cumprida essa etapa, chamamos representantes do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes do RS (Sulpetro) e também de distribuidoras de combustíveis, para começar a abastecer os postos. A escolha foi deles, o critério foi deles, e nós somente fizemos a parte de acompanhamento. Até as cinco horas da tarde deste domingo, foram escoltados 13 caminhões carregados com combustível. A operação vai seguir durante a noite e será retomada amanhã cedo", afirmou.

Dos 13 caminhões que já saíram dos depósitos das distribuidoras, oito foram para Porto Alegre, três para a Região da Serra e dois para o Litoral Norte. Não houve nenhum incidente. "Não queremos que faltem produtos para atender as necessidades básicas da população. Esta é nossa grande preocupação. Por isso, temos aqui representantes das secretarias da Saúde, da Agricultura, dos Transportes, da Segurança Pública e também dos setores de transporte público", afirmou Cairoli. Além de combustível, a Brigada Militar também escoltou quatro caminhões carregados com gás (para a Susepe) e 54 caminhões carregados com ração para aves e suínos.

O coronel Martins lembrou o esforço do governo para garantir a logística com a maior tranquilidade possível. "Temos uma grande estrutura à disposição. Estamos atentos 24 horas por dia e ampliando toda essa rede para que o maior número de pessoas seja atendido. Começamos pelas prioridades emergenciais, como auxiliar na entrega de combustível para a população".

Instituído pelo governador José Ivo Sartori na última sexta-feira (25), o Gabinete de Crise trabalhou durante todo o fim de semana para monitorar e buscar soluções diante da greve. O grupo de trabalho funciona na sede do Centro de Informações do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI), da Secretaria Estadual da Segurança Pública.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas