Publicidade

Segurança

Benjamin Constant do Sul: Cacique preso deverá perder a presidência do Legislativo

Elizeu Garcia é vereador do PT e está recolhido ao Presídio Estadual de Erechim

Eliseu Garcia foi preso na quinta-feira (2)
Por Antonio Grzybowski - jornalismo@jornalbomdia.com.br
Foto Antonio Grzybowski

A mesa diretora da Câmara de Vereadores do município de Benjamin Constant do Sul, requisitou informações à Polícia Federal sobre a prisão do cacique da Reserva do Votouro. Eleito em 2016 pelo Partido dos Trabalhadores com 345 votos, Eliseu Garcia é o atual presidente do poder Legislativo do município e está com prisão preventiva decretada pela Justiça Federal e recolhido ao Presídio estadual de Erechim deste a última quinta-feira (2), suspeito de ser o mandante de homicídio, tentativa de homicídio, incêndio criminoso, rixa qualificada, organização criminosa, cárcere privado e tortura.
De acordo com o assessor jurídico da Câmara de Vereadores, o pedido de informações visa esclarecer oficialmente a situação e dar continuidade aos trabalhos do Legislativo. Alvadi Griseli informou que o regimento interno prevê que, em caso de impedimento do presidente, o vice-presidente Leonor Cesar Grazioli (PT) deve ser imediatamente conduzido ao cargo. 

Alvadi Griseli ressaltou que ao receber os documentos a mesa diretora deverá se reunir para tratar do assunto. A expectativa é que a reunião ocorra ainda nesta terça-feira (7). A próxima sessão ordinária está marcada para o dia 15 de agosto.

O delegado da Polícia Federal, Mário Vieira, esteve em Erechim na tarde de ontem. Acompanhado de agentes da PF de Passo Fundo, Mário Vieira confirmou que ontem mesmo enviou cópia do mandato de prisão de Elizeu Garcia para a Câmara de Vereadores de Benjamin Constant do Sul. 

O policial também informou que o indígena preso em Flagrante por porte ilegal de arma durante a operação "Terra Sem Lei", pagou fiança e foi liberado. Mário Vieira antecipou que o suspeito também está sendo investigado por outros crimes.
Até o fechamento desta edição não foi possível manter o contato com o advogado de defesa do cacique

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas