Publicidade

Rural

Até agora cultura vai bem

Se o clima continuar assim, expectativa do produtor Sergio Rigo é fazer uma boa colheita

Sergio Rigo
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Divulgação

Os dias frios alternados com calor e umidade têm favorecido o desenvolvimento das culturas de inverno. O trigo está com 94% em desenvolvimento vegetativo e 6% em floração. Há alguns pontos de manchas foliares e oídio na cultura, mas ainda não é representativo. Alguns produtores já estão fazendo adubações de cobertura e tratamentos com fungicidas, segundo o informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim.  

O produtor Sergio Rigo da Linha Campininha, Distrito de Capo-Êre, plantou 80 hectares de trigo de um total de 270 hectares da propriedade. “A cultura está bonita, o clima está ajudando até agora. Ainda não tem sinal de fungo. Semana que vem vamos fazer tratamento”, observa.

O trigo está com cerca de 30 centímetros, segundo ele, “plantei na hora certa, dentro de um mês deve encachar. Por enquanto, está muito bem”, afirma. A expectativa do produtor é colher no mínimo 50 sacas por hectare, mas tudo depende das condições climáticas daqui para frente. “Precisa não ser muito quente e que tenha pouca chuva”, explica.

A agricultura está presente ao longo de toda a vida de Sergio, que já foi produtor de leite e criador de suínos. Com o passar dos anos foi comprando terra e aumentando a propriedade e se dedicando a cultura de grãos.  

Soja

Com relação às culturas de verão, Sergio parou de plantar milho há uns 10 anos e só planta soja. A terra já está preparada para a oleaginosa, falta agora secar a aveia de cobertura. O plantio está previsto para iniciar a partir do dia 10 de outubro. Um dos motivos que ele só cultiva soja está relacionado à compra de terra, já que com o grão consegue fazer negócio antecipado trocando por sacas de soja, que serão pagas em dois ou três anos. “E o milho ninguém faz negócio assim”, explica.   

Conforme o informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, a intenção de plantio para a próxima safra aponta, pelo menos até o momento, uma redução na área de soja e aumento na área de milho grão. Alguns municípios estão readequando suas áreas em função do censo agropecuário do IBGE que acusa redução de áreas.

De acordo com o informativo, as áreas para a semeadura das lavouras de milho já estão preparadas. O plantio deve iniciar nos próximos dias. O preço médio de comercialização é de R$34 a R$36 no balcão, quem fez venda direta da propriedade de seu produto armazenado recebeu R$45 a saca. Em relação à safra da soja, estima-se que 80% já foi comercializada e o restante está armazenada. Segue os financiamentos de lavouras. Preço de comercialização variou de R$73 a R$78 a saca.

Informativo conjuntural

A cevada está com 86% da área plantada em desenvolvimento vegetativo, 13% em floração e 1% em enchimento de grão. No momento, alguns produtores estão aplicando fungicidas.

A aveia branca está com 27% da área plantada em fase de desenvolvimento vegetativo, 52% em floração e 21% em fase de enchimento de grãos. A aveia preta já está com algumas áreas em florescimento, principalmente as plantadas para cobertura de solo.

Erva-mate

Colheita em andamento. Média regional de 600 arrobas/ha. Preços na região na faixa de R$ 8,00 a R$ 10,00/arroba para o produtor.

Fruticultura

A colheita do morango está em fase final, com frutos de qualidade de boa produção. Preço R$10 a R$20/kg. Em relação às videiras, no momento, os produtores estão realizando poda dos parreirais.

Laranja

Os produtores têm intensificado a colheita da laranja da cultivar valência mesmo sem estar plenamente madura. O preço praticado é de R$ 0,30 a R$ 0,38/kg da fruta (indústria) tirada na propriedade. Esta variação se deve a ter ou não sistema de carregamento (carregador). Preço de fruta para mercado entre R$ 0,40 a 0,50 o quilo da fruta. Mas os citricultores enfrentam dificuldades de comercialização para variedades umbigo. Florada para próxima safra em pleno desenvolvimento. De acordo com a Emater/RS-Ascar, novos pomares estão sendo implantados, com previsão de aumento de 281 hectares, basicamente de variedade valência. A bergamota Montenegrina está em desenvolvimento de fruto.

Criações

Apicultura

Frio intenso e baixa oferta de flores torna este período extremamente crítico para atividade.  Muitos produtores não realizam manejo de inverno, especialmente o alimentar o que tem enfraquecido os enxames. O mel está sendo comercializado entre R$ 15 a 20/kg, o pólen embalagem de 130g R$15. Preço estável na semana.

Bovinocultura de corte

Mercado da carne bovina segue desaquecido. O preço do boi continua em queda variando R$4,50 a 5,20/kg, média de R$ 4,85 pagamento em 30 dias.

Bovinocultura de leite

O frio intenso da semana passada reduziu o crescimento das forrageiras de inverno. A baixa oferta de leite causou reação nos preços. Na semana, os preços do leite ao produtor variaram entre 1,10 e 1,70 R$/L, média de 1,36 R$/L. Preço em alta.

Piscicultura

Semana fria prejudica a criação dos peixes na região do Alto Uruguai. Filé de tilápia foi comercializado a R$25/kg e carpas inteiras variam entre R$80 e R$12/kg. Preço estável.

Suinocultura

Produtores seguem descontentes com os preços recebidos, inclusive no sistema de parceria, o qual varia entre R$20 a R$31/suíno. Preços dos principais insumos continuam altos. O suíno foi comercializado a R$ 2,80/kg mais tipificação.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas